Chapada: Pedido de busca e apreensão na prefeitura de Canarana é autorizado pelo Tribunal de Justiça

Postado em maio 14 2019 - 4:52pm por Jornal da Chapada

A decisão contra Ezenivaldo Alves Dourado foi publicada nesta terça; MP quer acesso a documentos e informações guardadas no prédio da prefeitura | FOTO: Divulgação |

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) autorizou um pedido de busca e apreensão formulado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) com o objetivo de ter acesso a documentos e informações guardadas no prédio da prefeitura de Canarana, na Chapada Norte. A decisão da última segunda-feira (13) foi publicada na edição do Diário da Justiça Eletrônico (DJE) desta terça (14). O documento foi impetrado pela Procuradora Geral de Justiça Adjunta em face do prefeito Ezenivaldo Alves Dourado, com o objetivo de apurar possíveis “irregularidades e ilegalidades administrativas” praticadas em 2008, dentre as quais a ausência de licitações.

Atualmente, há um procedimento formal instaurado pelo Parquet para apurar as suspeitas. Neste contexto, foram requisitados diretamente ao município, documentos e informações através de ofícios. Contudo, o MP-BA alega que não foram respondidos até a data do ajuizamento do mandato. De acordo com o órgão, foram solicitadas cópias dos processos licitatórios, dispensas e inexigibilidades envolvendo os credores, Antônio Carlos. P. Soares, ADM. Consultoria e Passos e Santan Rosa. Da mesma maneira, foram solicitadas versões dos contratos aditivos, pagamentos e notas fiscais referentes ao ano de 2008.

Assim, o relator do pedido, o desembargador Lourival Almeida Trindade, da 1ª Câmara Criminal, autorizou a medida de busca e apreensão nas dependências da prefeitura do município de Canarana. Em decisão, o magistrado também determinou que o material apreendido seja entregue ao representante do MP em Canarana. Este, por sua vez, deverá estar presente durante o cumprimento da ordem.

Contudo, Trindade pontua que antes da diligência ser cumprida é “imprescindível” que seja novamente solicitado ao prefeito os documentos e informações determinadas. Assim, o uso da força só será autorizado em caso de recusa. A reportagem do site BNews procurou a assessoria da prefeitura de Canarana para que comentassem o episódio, mas não teve um retorno até o fechamento desta publicação. As informações foram extraídas do BNews.

Leia também

Chapada: Prefeito do município de Canarana responde processo por desvio de dinheiro público

Chapada: Prefeito de Canarana pede dispensa de ‘foro especial’ para ser julgado em Justiça local

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.