Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEconomiaMenu Principal
Trending

Chapada: Justiça mantém suspensão de obras de parque eólico em Umburanas com base em parecer do MP

A decisão foi proferida em face de liminar requerida em mandado de segurança impetrado pela empresa Engie, responsável pelas obras.

A Justiça acolheu parecer do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e manteve paralisadas as obras de construção de parque eólico no município de Umburanas, na Chapada Norte, durante o período de emergência decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A decisão foi proferida na última sexta-feira (3) em face de liminar requerida em mandado de segurança impetrado pela empresa Engie, responsável pelas obras.

O mandado de segurança questionava decreto municipal, de 1º de abril, que suspendeu a construção do parque (que ainda não está em funcionamento), conforme orientação do MP. O promotor de Justiça Pablo Almeida recomendou a suspensão imediata, inicialmente por até sete dias e, após, até o dia 12 de abril, dos serviços públicos e das atividades consideradas não essenciais que possibilitem a aglomeração de pessoas. A recomendação foi encaminhada aos municípios de Jacobina, Miguel Calmon, Mirangaba, Campo Formoso, Jaguarari, Umburanas, Ourolândia e Morro do Chapéu.

Segundo o juiz Maurício Barra, o MP comprovou o descumprimento efetivo das normas básicas de prevenção da Covid-19 por meio de fotografias que mostram “o grande número de funcionários aglomerados” nas obras. O magistrado considerou que, apesar da “importância da atividade desempenhada com a futura produção de energia elétrica com mínimo de dano ao meio ambiente”, não se pode “admitir a continuidade e exposição de tantos funcionários ao risco eminente de contaminação e disseminação da doença no âmbito das atividades desenvolvidas”. As informações são do MP-BA.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios