CidadesCuriosidadesEsportesMenu Principal
Trending

#Chapada: Palmeiras libera entrada de serviços não essenciais e barreira sanitária do Vale do Capão cai

A equipe da barreira sanitária relata que a prefeitura sofreu fortes pressões para que o decreto fosse derrubado e que os interesses econômicos estão acima da segurança dos trabalhadores e moradores da região.

A prefeitura do município de Palmeiras, na Chapada Diamantina, publicou nesta terça-feira (14) um novo decreto que permite a entrada de caminhões com material de construção, além da entrada de trabalhadores da construção civil e de serviços não essenciais a vida em comunidade rurais. Com isso, a barreira sanitária instalada na entrada do Vale do Capão deixou de existir. Segundo os voluntários que atuavam ativamente na barreira, o novo decreto prejudicou o trabalho – que tinha a finalidade de conter a chegada do vírus a vila.

“O novo decreto prejudica muito o trabalho que estamos desenvolvendo de contenção da disseminação do vírus e proteção à comunidade. Somos solidários aos trabalhadores do município que têm seu sustento nas obras do vale e na manutenção de pousadas, porém, todos aqui do Vale do Capão tivemos de parar nossas atividades, em favor do isolamento e da preservação da saúde da comunidade. Estamos tendo que dar prioridade à vida e não à economia”, frisa a nota publicada pelos voluntários em redes sociais.

Novo decreto da prefeitura de Palmeiras afrouxa fiscalização | FOTO: Reprodução |

A equipe da barreira sanitária relata que a prefeitura sofreu fortes pressões para que o decreto fosse derrubado e que os interesses econômicos estão acima da segurança dos trabalhadores e moradores da região. “Nós que estamos na barreira, em contato direto com esses trabalhadores, sabemos que eles estão sendo pressionados pelos patrões para continuarem vindo a trabalhar, sob ameaça de serem demitidos. Sabemos também que empresários do Vale pressionaram a prefeitura para a alteração do decreto. Os interesses econômicos parecem estar sendo colocados acima da segurança da comunidade”, aponta os integrantes da equipe de voluntários.

“A barreira do Capão considera que a segurança sanitária ficará completamente comprometida, diante desse volume de pessoas entrando e saindo do Vale por motivos não essenciais. Nós somos 47 voluntários e não podemos ficar expostos a essa situação, abordando e tendo contato com mais de 100 pessoas todos os dias, vindas de diversos distritos do município. São pessoas que interagem com outros municípios, que ao retornar às suas casas interagem com outras tantas pessoas que, por sua vez, interagiram com outras tantas”, relata.

Diante do exposto, os voluntários decidiram que enquanto o decreto estiver em vigor não atuarão na linha de frente para fiscalizar a entrada e saída de pessoas de diversas regiões. “Nesse contexto, fica impossível impedir a entrada da contaminação do Vale. E os voluntários da barreira, além de expostos a isso, podem se tornar vetores de contágio para a própria comunidade. Por essa razão, o coletivo de voluntários da barreira do Capão decide que, nesta quarta feira [15], a partir das 6h da manhã, a barreira será desmobilizada e o Vale do Capão não terá mais controle de entrada e saída”, completa a equipe.

Jornal da Chapada

Leia também

#Chapada: Barreira sanitária do Vale do Capão pode acabar caso decreto não seja prorrogado; moradores temem exposição

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios