CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde
Trending

Universidade Federal da Paraíba cria respirador de R$400 e libera produto para produção por empresas

O aparelho pulmonar fundamental para tratar pacientes com a Covid-19 foi criado em 48 horas e custa 37 vezes menos do que o disponível no mercado.

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB), criou um respirador, aparelho pulmonar fundamental para o tratamento da Covid 19, orçado em R$400. Trinta e sete vezes mais barato do que o disponível no mercado. UFPB obteve a licença liberada para produção por empresas e para solicitar permissão basta entrar em contato com a Agência UFPB de Inovação Tecnológica (Inova) através do e-mail [email protected].

Segundo a Inova UFPB, para produzir e vender o Respirador Pulmonar, as empresas precisam ter autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o aparelho ainda precisará passar por testes pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Em nota, Petrônio de Athayde Filho, diretor da Inova UFPB, avalia que, em face da urgência devido ao aumento de casos de Covid-19 no país, as tramitações burocráticas e testes poderão ser aceleradas.

O ventilador pulmonar desenvolvido na UFPB em 48 horas pelos inventores Railson Ramos, Mario Ugulino, Válber Almeida, Tiago Maritan e Marcos Alves, faz uso da tecnologia touch-screen, é equipado com sistema multibiométrico e tem conectividade wireless. Assim, é possível acessá-lo, monitorá-lo e operá-lo em tempo real, remotamente, por meio de aplicativo em dispositivos móveis como smartphones.

O equipamento também é de rápida montagem e programação, sendo possível operá-lo em 60 segundos. Outro detalhe é que ele não é um respirador de emergência, podendo ser usado indefinidamente, ou seja, um substituto aos convencionais comercializados atualmente. Com dados do G1.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios