Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu PrincipalTop
Trending

#Polêmica: Defesa de Queiroz soube de relatório da PF ainda em fase sigilosa de investigação

Segundo matéria do jornal 'O Globo', a defesa do ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi informada de inquérito em agosto de 2019.

A defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi informada em agosto de 2019 sobre a existência de um inquérito sigiloso da Polícia Federal no Rio de Janeiro no qual o ex-policial militar era citado. A revelação foi feita pelo jornal ‘O Globo’ no dia 7 deste mês. A informação surge dias após o empresário Paulo Marinho denunciar suposto vazamento, que teria ocorrido em 2018.

Sobre outro suposto vazamento, o empresário Paulo Marinho, suplente de Flávio Bolsonaro no Senado, afirmou à Folha de São Paulo que houve um vazamento da Operação Furna da Onça pouco antes do segundo turno da eleição de 2018, em outubro. Marinho prestou depoimento sobre o caso na quarta-feira (20) à Polícia Federal e no Ministério Público Federal na última quinta (21). O empresário afirmou que Flávio Bolsonaro foi avisado com antecedência sobre a deflagração daquela operação, que ocorreu em novembro de 2018.

Vazamento em agosto de 2019
Agosto de 2019, data do outro suposto vazamento, foi o mesmo mês em que o presidente Jair Bolsonaro tentou trocar o comando da Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro. O então chefe da superintendência da PF no estado, Ricardo Saadi, foi demitido. O presidente cobrou publicamente a troca e tentou emplacar um nome de sua escolha, mas não conseguiu.

O então advogado de Queiroz, Paulo Klein, pediu acesso ao inquérito da PF. A GloboNews conseguiu a cópia do relatório da juíza Adriana Cruz negando o pedido do advogado, de acesso integral aos autos. Em sua decisão, a magistrada justificou que Fabricio Queiroz “não figura como investigado ou indiciado no presente procedimento, portanto é incabível a pretendida vista integral dos autos requerido”. E concluiu: “Mas para que não se alegue qualquer espécie de cerceamento, deverá a secretaria providenciar cópia do relatório de inteligência financeira [em que Queiroz está citado], ocultando as informações referentes a outras pessoas”.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios