Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolíciaTop
Trending

#Brasil: Nota falsa de R$200 já circula no Rio de Janeiro antes mesmo de ser lançada pelo Banco Central

A previsão, segundo o Banco Central, é que sejam impressas 450 milhões de notas de R$200 ainda neste ano.

Antes mesmo da nova cédula de R$200 ser lançada, notas falsas no mesmo valor já estariam circulando pelo Rio de Janeiro. Nas redes sociais, há relatos sobre a existência do dinheiro falsificado em Madureira, bairro da zona norte da capital carioca.

No fim de julho, o governo anunciou a criação da nova nota, a fim de suprir a demanda de cédulas, devido ao pagamento do auxílio emergencial de R$600 em todo o país, e de reduzir os custos com a impressão. O lançamento está previsto apenas para o fim de agosto.

O Banco Central (BC) informou, na ocasião, que o animal escolhido para estampar o papel-moeda foi o lobo-guará. No entanto, não forneceu mais informações com o objetivo de dificultar possíveis falsificações. Neste momento, a produção da nova cédula está em fase final de testes.

O animal foi escolhido tendo como base uma pesquisa feita com a população em 2001, pelo próprio BC, com o objetivo de identificar que exemplares da fauna os participantes gostariam de ver representados nas cédulas. A previsão, segundo o Banco Central, é que sejam impressas 450 milhões de notas de R$ 200 ainda neste ano.

De acordo com a diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros, a autoridade monetária solicitou ao Conselho Monetário Nacional (CMN) o valor de r$ 113,4 milhões para impressão de 450 milhões de cédulas de R$ 200 e de 170 milhões de cédulas de R$ 100.

Hoje, o país tem seis tipos de cédulas: R$ 2, R$ 5, R$ 10, R$ 20, R$ 50 e R$ 100. De acordo com os dados mais recentes, o país tem mais de oito bilhões de notas em circulação, que somam R$ 336,6 bilhões.

Como identificar notas verdeiras?

1) Veja a Marca-d’Água: coloque a nota contra a luz e veja, na área clara, a figura do animal e o número do valor da nota, em tons que variam do claro ao escuro.

2) Veja o Fio de Segurança: um fio escuro fica visível próximo ao meio da nota, quando ela é colocada contra a luz. Nele estão escritos o valor e a palavra “reais”.

3) Sinta o Alto-Relevo: pelo tato, você sente o relevo em algumas áreas da nota. Por exemplo: na frente, na legenda “República Federativa do Brasil”, nas laterais e nos números indicativos de valor (nas notas de 10 e 20 reais, somente no número inferior esquerdo). Nas notas de 20, 50 e 100 reais, você pode sentir o relevo também no verso: na legenda “Banco Central do Brasil”, no animal e no número indicativo de valor.

4) Veja o Quebra-Cabeça: coloque a nota contra a luz e veja que as partes do desenho do verso completam as da frente, formando o número do valor da nota.

5) Descubra o Número Escondido: ao colocar a nota na altura dos olhos, na posição horizontal, em um lugar com bastante luz, você poderá aferir se o valor da nota irá aparecer nas áreas indicadas.

6) Descubra os Elementos Fluorescentes: sob luz ultravioleta, você poderá ver que o número do valor da nota aparece na frente, na área indicada; que a numeração de série vermelha fica amarela; e que pequenos fios se tornam visíveis na cor lilás.

7) Faixa Holográfica: as notas de maior valor, até então R$ 50 e R$ 100, têm uma faixa holográfica lateral, em que é possível enxergar que, ao movimentar, o número do valor da nota e a palavra “reais” se alternam; a figura do animal fica colorida; e que na folha (R$ 50) ou no coral (R$ 100) aparecem diversas cores em movimento. As informações foram extraídas do jornal Extra.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios