CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Brasil: Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias mais uma vez este ano

Reajustes de preços acompanham variações do valor dos combustíveis e do dólar no mercado internacional.

Após anúncio da Petrobras sobre os aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no da gasolina, os valores começam a ser reajustados nesta sexta-feira (16) nas refinarias da estatal, onde o litro do diesel passará a custar R$ 2,76 e a gasolina R$ 2,64.

A última mudança nos preços dos combustíveis ocorreu no sábado passado (9), quando a estatal havia anunciado uma redução de R$ 0,08 no preço do diesel e em contrapartida, mantido o preço da gasolina em R$ 2,59.

Os reajustes de preços da Petrobras acompanham variações do valor dos combustíveis e do dólar no mercado internacional, no qual aumentos ou reduções de preços ocorrem sem periodicidade definida, que segundo a estatal, “permite competir de maneira mais eficiente e flexível”.

Os preços, desde o início do ano, acumulam alta. No final de 2020, a gasolina era vendida a R$ 1,84 nas refinarias da Petrobras e o diesel por cerca de R$ 2 o litro.

Em nota, a Petrobras afirmou que “o alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

Confira íntegra da nota da Petrobras:
“A partir desta sexta-feira (16), os preços médios da Petrobras nas refinarias serão de R$ 2,64 por litro para a gasolina e R$ 2,76 por litro para o diesel, após aplicação de reajustes de R$ 0,05 e de R$0,10 por litro, respectivamente.

O alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros refinadores, além da Petrobras. Este mesmo equilíbrio competitivo é responsável pelas reduções de preços quando a oferta cresce no mercado internacional, como ocorrido ao longo de 2020.

Os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo. Isso possibilita a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos.

Por último, importante lembrar que os preços praticados pela Petrobras, e suas variações para mais ou para menos associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio, têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais. O preço da gasolina e do diesel vendidos na bomba do posto revendedor é diferente do valor cobrado nas refinarias da Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis”. Jornal da Chapada com informações de Agência Brasil.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios