CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundoTop
Trending

#Mundo: Presidente da França Emmanuel Macron é agredido em viagem ao sul do país; veja o vídeo

O mandatário francês recebeu um tapa ao se aproximar de uma cerca com alguns apoiadores. Ao menos duas pessoas foram detidas, mas não foi revelada a identidade e motivação do agressor.

O presidente francês, Emmanuel Macron, foi agredido com um tapa durante uma viagem oficial ao sul da França nesta terça-feira (8). Ao menos duas pessoas foram detidas, segundo as autoridades policiais.

Emissoras de rádio e TV da região de Drôme, próxima a Lyon, divulgaram imagens do momento em que o presidente se aproxima de um cercado que o separa da população e recebe um tapa.

Ele cumprimenta um homem que grita “abaixo a Macronia” (A bas la Macronie), uma referência ao governo de Macron, antes de desferir um tapa no rosto do presidente (assista no vídeo abaixo).

Agentes de segurança rapidamente intervêm, tiram Macron do cercado e apreendem o agressor. Imagens da TV local mostram que o presidente ainda continuou na área e chegou a falar, de longe, com apoiadores.

A identidade do agressor, do segundo detido, e a motivação para o ataque ainda não foram divulgadas. Segundo a agência de notícias Reuters, antes de desferir o tapa, o agressor grita também “Montjoie Saint Denis”, uma espécie de grito de guerra do exército francês usado durante a monarquia.

Macron visitava a região para se encontrar com donos de restaurantes e falar sobre o relaxamento das normas sanitárias e a volta à normalidade com o controle da pandemia de Covid-19 no país.

Horas depois do ataque, o presidente francês divulgou em seu perfil no Twitter um vídeo da visita e escreveu: “Aguentamos juntos. Formamos uma nação. Foi o que fizemos”.

‘Democracia é alvo’
O primeiro-ministro Francês, Jean Castex, comentou a agressão ao chefe de Estado na sessão desta terça da Assembleia Nacional.

“Isso mostra simplesmente que a democracia é um alvo”, disse Castex aos parlamentares. “A democracia é o debate, o diálogo, o confronto de ideias de desacordos, mas nunca pode virar violência.” A redação é do site do G1

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios