CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundoTop
Trending

#Polêmica: Secom publica campanha celebrando mil dias de Bolsonaro e recebe crítica nas redes

"Celebrando o quê? Meio milhão de mortos. Milhões de desempregados. Fome só escalonando com tudo caro no mercado. Gasolina chegando a 7 reais. Gás a 110 conto", comentou um seguidor.

Com a popularidade derretendo até no meio virtual, Jair Bolsonaro (sem partido) lançou uma campanha nas redes sociais na manhã desta segunda-feira (27) para comemorar os “mil dias de um governo sério, honesto e trabalhador”.

Com a hashtag #NaoTeContaram, a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) publicou uma longa sequência de tuites na tentativa de expor feitos do governo que seriam escondidos pela mídia e lamentou “todas as vidas perdidas para a Covid-19, no Brasil e no mundo”.

A sequência ainda lança uma série de chavões criados por Bolsonaro – “todo trabalho é essencial”, “todas as vidas importam” – e elenca uma série de informações distorcidas, como a que o governo Bolsonaro começou a combater a pandemia antes da própria Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os mais de 30 tuites, no entanto, não convenceram os internautas, que aproveitaram a ocasião para criticar o governo.

“1000 dias de loucura, fome, mentiras, sigilos criminosos, golpismo e uma total falta de humanidade”, tuitou Alexandro Vaz.

“A maior realização do governo: mentir dia sim e no outro também!”, escreveu Jailma Lima. “Se você chama Motociata de trabalho, sim, é trabalhador pra [email protected]##&$$&!”,tuitou o perfil @HemusSir.

“Celebrando o quê???? Meio milhão de mortos. Milhões de desempregados. Fome só escalonando com tudo caro no mercado. Gasolina chegando a 7 reais. Gás a 110 conto”, tuitou o perfil @AlexandaMorae7. As informações são da Revista Fórum.

Veja mais repercussões

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios