Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolícia

‘Foi infeliz’, diz vereador sobre colega que chamou jovem de ‘bicha louca’ em Barreiras

vereadora
Durante debate na Câmara de Vereadores, uma representante do povo chamou um jovem usando termos pejorativos e preconceituosos | FOTO: Reprodução | TV Bahia |

O presidente da Câmara de Vereadores de Barreiras, no oeste da Bahia, confirmou neste sábado (22) que a vereadora Núbia Araújo (PP) ofendeu um líder estudantil, usando a expressão “bicha louca” durante sessão realizada na última quarta-feira (19). Segundo Carlos Tito (PDT), o comentário da vereadora foi “infeliz e impensado”. “De fato, esse episódio ocorreu sim. Foi uma sessão muito tumultuada no sentido do barulho. Um vereador estava se pronunciando e ele foi interrompido pela vereadora com essa intervenção infeliz. Ela disse para mim: ‘Presidente retire essa bicha louca’ ou algo parecido. Eu a repreendi e pedi ordem. Foi uma fala infeliz, impensada pela vereadora. É incabível isso”, afirma o presidente da câmara Carlos Tito.

O site G1 tentou contato com a vereadora Núbia Araújo, mas ela não foi encontrada. Por telefone, na sexta-feira (21), uma mulher que diz ser sua filha informou que a edil irá se pronunciar somente na terça-feira (25), quando, segundo ela, deverá ser realizada uma audiência entre as duas partes. Neste sábado, o G1 tentou falar novamente com a vereadora, mas ela não atendeu as ligações.

Segundo o vereador, na segunda-feira (24) haverá uma reunião entre a Mesa Diretora da câmara e a vereadora para discutir o caso. “Nós vamos nos reunir para avaliar a fala dela e tomar as decisões regimentais. No âmbito do poder legislativo, ela pode sofrer uma advertência e a Mesa Diretora também pode abrir um processo por quebra de decoro”, explica.

Para o presidente, a vereadora deveria “assumir o erro” e pedir desculpas ao estudante. “Nós não podemos ocultar ou concordar com esse tipo de atitude. Eu já fui a programas de rádio pedir desculpas pela câmara. Acho que ela deveria se portar da mesma forma. No mínimo, tem que haver uma retratação da vereadora”, opina.

homofóbica - vereadora
Confusão na Câmara de Vereadores de Barreiras terminou com denúncia de jovem à polícia na Bahia | FOTO: Reprodução/G1/Fernando Pop |

Denúncia
João Felipe é presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Barreiras e conta que participava com outros membros do grupo da sessão na câmara, quando uma confusão começou após um vereador fazer críticas a uma ONG.

“Nessa semana foi cortado o convênio da Escola Lar De Emmanuel, que é uma ONG que funciona como escola e orfanato. Aí quando abriram a sessão para as palavras dos vereadores, um deles falou inverdades sobre a ONG. Várias pessoas que estavam lá se sentiram indignadas e gritaram ‘mentira’. Na hora que eu estava gritando, a vereadora Núbia pegou o microfone e pediu ao presidente [da Câmara] que retirasse “essa bicha louca daqui”, relatou o estudante.

De acordo com João Felipe, após ser ofendido, ele chamou a vereadora de “homofóbica”. “Foi aí que veio um assessor dela e disse: ‘Respeita a vereadora senão eu vou te dar uma surra, vou passar o carro por cima da sua moto’. Aí eu me retirei do local porque estavam ameaçando chamar a polícia”, diz.

João Felipe conta que registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia da cidade e que pretende entrar com uma ação contra a vereadora. “Fiz um boletim contra a vereadora e contra o assessor. Foi crime de homofobia e ameaça. Eu não desacatei ela, a chamei de homofóbica”. O delegado Alírio de Araújo, que investiga o caso, afirma que os dois serão ouvidos no caso. Segundo ele, ainda não foi definido um prazo para as oitivas. Extraído do G1.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios