Marco Prisco retoma mandato de vereador após ser liberado de presídio

Postado em jun 5 2014 - 9:11am por Jornal da Chapada
prisco

Preso por liderar as últimas duas greves da Polícia Militar na Bahia em 2014 e 2012, o parlamentar foi solto do presídio da Papuda, em Brasília | FOTO: Bocão News |

Após retornar a Salvador no início da tarde da quarta-feira (4), Marco Prisco esteve na Câmara Municipal para reassumir o mandato de vereador. Preso por liderar as últimas duas greves da Polícia Militar na Bahia em 2014 e 2012, o parlamentar foi solto do presídio da Papuda, em Brasília, durante a madrugada. O diretor jurídico da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), Fábio Brito, informou ao site Correio24horas que apesar de Prisco ter retomado o mandato, ele deve ficar licenciado durante 15 dias. “Prisco está magro, perdeu 20 quilos e não condições alguma de frequentar as sessões neste momento. Ele esta muito abalado fisicamente e psicologicamente. Ele reassumiu o mandato por compromisso com a sociedade baiana”, conta.

Segundo Brito, o vereador deve se apresentar à Justiça e cumprirá recolhimento domiciliar nos fins de semana e feriados. “A Justiça determinou que ele cumpra horário comercial, das 8h ás 19h. Durante esse horário, ele pode trabalhar, sair, frequentar qualquer lugar, mas depois tem que se recolher e não ficar perto de pessoas ligadas às associações de PMs, frequentar quartéis e participar de manifestações”, explica. Por meio de nota, a Câmara Municipal de Salvador confirmou que Prisco reassumiu o mandato e que ele optou por não dar entrevistas. O parlamentar formalizou o pedido junto à Diretoria Legislativa e se reuniu rapidamente com alguns vereadores de forma reservada.

Fiança
Prisco foi solto após os advogados do vereador pagaram a fiança do parlamentar no valor de R$ 21.720. preso no dia 18 de abril, um dia após o fim da greve da Polícia Militar no estado. “Prisco está sem receber salário, pois pediu licença da Câmara Municipal. As contas das entidades de classe também foram bloqueadas pelo governador. Por conta disso, os advogados decidiram dividir igualmente o valor cobrado e fazer um empréstimo para pagar a fiança”, explica Fábio Brito.

Confira a nota na íntegra
“O vereador Soldado Prisco (PSDB), que passou dois meses detido na Polícia Federal por liderar duas greves de policiais militares na Bahia, retornou à Câmara Municipal de Salvador, na tarde desta quarta-feira (4), para pedir a suspensão da licença e reassumir o mandato. Ele formalizou o pedido junto à Diretoria Legislativa e se reuniu rapidamente com alguns vereadores, de forma reservada. Prisco optou por não se pronunciar nem dar entrevistas, para não correr o risco de infringir alguma das restrições impostas pela Justiça para revogar a prisão. O vereador, segundo sua assessoria, ainda está debilitado devido a sérios problemas gástricos”. Matéria extraída do Correio.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.