Soma de índices da Babesp para governo e presidência ultrapassa 100%

nilo

A empresa só realizar pesquisas em período eleitoral a pedido do presidente da Assembleia, Marcelo Nilo (PDT) | FOTO: Reprodução |

A soma dos percentuais de eleitores na pesquisa estimulada para o governo da Bahia, divulgada nesta terça-feira (9) pela Babesp – DataNilo, ultrapassa a casa dos 100%, conforme gráfico apresentado pelo próprio instituto. O levantamento registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BA-00018/2014, segundo a Babesp, ouviu 2 mil eleitores entre os dias 2 a 7 de setembro em 84 municípios baianos. O problema é que em algumas consultas as somas dos percentuais apontam inconsistências. Na consulta estimulada, por exemplo, quando coloca para o entrevistado os nomes dos seis candidatos, além das respostas de “Não Sabe” e “Nulo/Branco”, os índices chegam a 101%.

Conforme questionário enviado à redação do site Bocão News, Paulo Souto (DEM) aparece com 39%, Rui Costa (PT) 27%, Lídice da Mata (PSB) 9%, Marcos Mendes (Psol) 1%, Da Luz (PRTB) 1%, Renata Mallet (PSTU) 0%, Não Sabe 17% e Nulos/Brancos (7%). Conforme apurou a reportagem do site, alguns institutos adotam métodos de análise onde arredondam frações para mais ou para menos. Entretanto, na consulta para presidência da República, também estimulada, a somatória dos índices ultrapassam os 100%, mesmo o questionário apontando que existem candidatos com percentuais inferiores a 1% das intenções. Neste quesito, Dilma Rousseff (PT) apareceu com 54%, Marina Silva (PSB) 27%, Aécio Neves (PSDB) 8%, Pastor Everaldo (PSC) 1%. Luciana Genro (Psol), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Rui Costa Pimenta (PSTU) aparecem com “Menos de 1%”.

pesquisa

Eduardo Jorge (PV) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Não Sabe 5% e Nulos/Brancos 5%. O problema é que se somarmos de quem pontuou acima de 1% mais os “Indecisos” e “Nulos/Brancos”, o índice atinge 100% dos entrevistados. Mas, caso entrem Luciana Genro, Eymael, Levy Fidelix e Rui Costa Pimenta, que aparecem com “Menos de 1%”, a soma ultrapassa a casa dos 100%. A divulgação da pesquisa da Babesp nesta terça causou rebuliço no tabuleiro da política baiana, já que o instituto é dirigido por Roberto Matos, que além de só realizar pesquisas em período eleitoral a pedido do presidente da Assembleia, Marcelo Nilo (PDT), foi beneficiado com programa de bolsa de estudos do Legislativo baiano criado para atender pessoas consideradas “carentes”, segundo a promotora do Ministério Público Estadual Rita Tourinho. A coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa (Gepam) afirmou que Matos recebe bolsa de R$ 10 mil.

pesquisa2

O chefe do Legislativo, em entrevista ao site Bocão News, confirmou o benefício e justificou que o seu colaborador, irmão do seu assessor, é “carente” já que ganha apenas R$ 3 mil por mês, conforme o pedetista. Desde que contratou a Babesp, Nilo já desembolsou entre 2013 e 2014 R$ 232 mil para a realização de levantamentos, dinheiro que, segundo ele, saiu do seu bolso. A reportagem do site tentou contato com Roberto Matos, para explicar os dados, apesar de não ser estatístico registrado, mas ele não foi localizado. Extraído na íntegra do site Bocão News.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.