Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolítica

#PapoReto: Eleições na Chapada Diamantina e o que sobrou da opinião política

papo
| IMAGEM: Fábrica de Marketing |

Por Vitor Fernandes

O final das eleições para presidente do Brasil mostrou que o país continua dividido entre ricos e pobres, como sempre a história mostrou. Não precisa ter doutorado para chegar a essa conclusão, mas também não precisa de muita inteligência para notar que agora as regiões Norte e Nordeste passaram a fazer parte desse país, inclusive decidindo um pleito presidencial. Diferente do que os sulistas pensam, essas regiões foram historicamente rejeitadas pelos governos anteriores, e isso é fato! Agora a galera do sul quer desmerecer a legitimidade da nossa região, até mesmo jornalistas que se dizem instruídos e intelectuais. Só para lembrar, burrice agora tem outro nome! A vitória da presidente Dilma Rousseff para mais quatro anos de governo deixou muita gente indignada, principalmente quem mora fora do país – chega a ser ridículo comentar. Quem foi “bulinado” diariamente restou xingar e desabafar, mesmo que isso tenha lhe causado inimizades. Tem opinião no Brasil dividida entre ricos, ou quem se acham ricos, e pobres, ou quem se acham pobres, agora a presidente terá de administrar essa luta de classes e tentar uni-las, o que acho muito difícil. Na Chapada Diamantina o clima foi mais tranquilo que nas capitais, e na Bahia, como um todo, a presidente reeleita deitou e rolou com mais de 70% dos votos válidos. Vamos para alguns relatos. #VerdadeSejaDita

Leia também:
#PapoReto: Eleições, “mentiras sinceras” e Chapada Diamantina
#PapoReto: Mais tempo de propaganda eleitoral na TV e no rádio; ninguém aguenta mais

Itaberaba deu voto
O município de Itaberaba deu mais de 20 mil votos para a presidente Dilma Rousseff, cerca de 70% dos votos. Já Aécio Neves teve 8,5 mil e demostrou a fragilidade da oposição na cidade. Embora alguns analistas, que dizem saber de política, diga que não, afirmando que a oposição levou 8 mil formadores de opinião para as urnas. Ao meu ver, a força do projeto do PT e de aliados prevaleceu, e só consigo ter análises positivas quando se há vitória e não chegou nem perto disso. Quem saiu fortalecido mesmo foram os novos políticos, aqueles que no primeiro turno elegeram seus representantes. Os Ricardos, Mascarenhas e Pimentel e o menino do PSDB, Leonardo Moscoso, fora isso, foi só manutenção de cargos e interesses. #ChapadaDiamantina

Boa Vista do Tupim e Wagner
Nos municípios de Boa Vista do Tupim e Wagner, também na Chapada Diamantina, os prefeitos do PT e PSD, Gidu Trabuco e Natã Garcia, respectivamente, conseguiram manter a proporção de votos e ajudaram muito na reeleição de Dilma. Os números mostram por si só. Em Boa Vista foram 6.016 votos para Dilma contra 2.982 de Aécio, mais que o dobro, já no primeiro turno o município tinha dado 5.696 votos contra pouco mais de 2,2 mil de Aécio. Em Wagner, a diferença foi um pouco mais ampla no segundo turno. Enquanto Dilma teve 2.935 votos, Aécio teve 1.305. Fato é que ambos os políticos da base do governo elegeram seus parlamentares e ainda terão o auxílio do governo estadual. A promessa é que ambas as localidades continuem se desenvolvendo.

Andaraí e Itaetê
Em duas localidades com administração do PSB a indecisão deixou os prefeitos com as mãos nas cabeças. Itaetê e Andaraí, gestados por Lenise Estrela e Wilson Cardoso, o eleitorado ficou com o PT no primeiro e no segundo turno, mesmo com os políticos declarando apoio a Marina Silva (PSB), a candidata de Lídice da Mata, que também perdeu para o petista Rui Costa, apoiado pelas oposições nas duas cidades. Nesse segundo turno Lídice foi para o lado do PT, mas mesmo assim a votação foi bem parecida com a do primeiro. Em Andaraí, Dilma teve 5.241 votos contra 561 de Marina e 353 de Aécio no primeiro turno do pleito presidencial. Já no segundo, a petista teve 5.441 votos contra apenas 781. Ou seja, se o prefeito Wilson Cardoso perdeu de novo para Eraldo Duque Pinto (PSD), que apoiou o PT desde o início e ainda ajudou a eleger o parlamentar do partido na proporcional. Do outro lado, em Itaetê, o PT garantiu a votação expressiva para Dilma também com pouca diferença: enquanto no primeiro turno a petista teve 4.759 votos contra 916 de Aécio e 632 de Marina, no segundo Dilma subiu para 5.042 e Aécio 1.553. A prefeita Lenise tentou reagir, mas já era tarde demais e foi a grande derrotada da Chapada Diamantina.

Eleição histórica
Cerca de 114 milhões de pessoas foram às urnas para escolher o novo presidente do Brasil. Uma eleição histórica, que teve a menor diferença entre candidatos desde as Diretas Já, ao menos eu não me lembro de ter um pleito com números tão apertados no geral e tão dispares nos estados. Para ter uma ideia, a presidente reeleita Dilma Rousseff ganhou com apenas 3,26% pontos de vantagem. Em São Paulo, mais de 15 milhões de paulistas votaram em Aécio Neves, cerca de 64,3% dos votos válidos – a maior votação que um candidato presidencial tucano teve no estado. Na região Nordeste, a vantagem da petista em relação ao adversário foi de 12 milhões de votos: 71% a 29%. E até os 89% das urnas apuradas o tucano estava à frente, foi uma briga de voto a voto!

Lobão não vai embora
O roqueiro Lobão fez campanha e votou em Aécio Neves. Talvez um dos mais influentes apoiadores da candidatura do tucano para a presidência, tanto que chegou a dizer que iria embora do país casa Dilma vencesse. E venceu, mas depois de receber tanta mensagem pedindo a saída dele pela porta, o cantor simplesmente resolveu ser mais uma vez do contra e desistiu. “Se é para o bem dos bons e desespero total do PT, diga ao povo que fico!”, publicou Lobão no Twitter. Mas a galera da rede não perdoou. Era arte e mais artes chamando o cantor de mala e carimbando o passaporte dele para Miami, onde Aécio venceu com mais de 90% dos votos. Até um evento no Facebook foi criado pedindo a saída dele do país.

DEM não elegeu
Rapaz, o PT acabou com o PFL duas vezes! Ao menos era o que publicavam os mais entusiastas. Em entrevista a sites da capital, o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) deixou claro que o Democratas fecharia as portas para uma fusão com outros partidos nanicos como uma forma de sobrevivência. O DEM não elegeu nenhum governador nestas eleições e não conseguiu dar boa votação para o candidato tucano Aécio Neves, nem em Salvador, nem em Feira de Santana, cidades administradas pelo partido, com Neto e Zé Ronaldo. Ainda segundo Neto, o DEM poderia ter uma fusão com o PMDB, o que deixou o presidente nacional democrata Agripino Maia pirado!

Xenofobia
Depois que foi oficializada a reeleição da presidente Dilma Rousseff, as reações nas redes sociais foram de agressividades em todas as esferas. Enquanto o PT comemorava, os eleitores tucanos usaram seus perfis para ofender nordestinos, que fizeram a diferença, pela primeira vez na história, em 514 anos. Alguns usuários sugeriram dividir o país e até jogar uma bomba atômica na região para acabar com os sertanejos. Outros partiram para a defesa imediata e até gravaram vídeos. Melhor que reproduzir as agressividades é entender que isso é crime, que xenofobia é crime e que foi ressuscitado por um bando de imbecis, inclusive pelo jornalista da Globo News, que chamou a região de “retrógrada e bovina”.

Confira o vídeo de resposta aos ataques sulistas:

Aqui você pode também conferir outro vídeo, onde uma modelo indignada com a derrota mostra seu patriotismo:

Marina Silva tem de reinventar
Quem saiu como derrotada também foi a candidata Marina Silva (PSB), que vai ter de rebolar para aglutinar de novo as pessoas ao redor da criação do partido Rede. Dificilmente ela voltará a disputar uma eleição para presidente. Com a retórica de mudar a política, a ex-senadora na época do governo Lula subiu em palanques que criticou durante toda a sua vida. Dessa vez ela não só saiu de cima do muro como mostrou sua verdadeira face, até o cabelo ela soltou (brincadeirinha!). Marina apoiou, por exemplo, o governador eleito do Pará, Simão Jatene (PSDB), que, segundo informações, foi o responsável pelo massacre de sem-terras no Eldorado dos Carajás. #SemMais

Lençóis e Seabra
A população de Lençóis e Seabra também ajudou a eleger Dilma presidente neste segundo turno. Foram mais de 3,7 mil votos em Lençóis, cerca de 82% dos dados contabilizados, contra apenas 808 votos para Aécio ou 17%. Dados bem parecidos com os do primeiro turno: 3,5 mil para Dilma e 474 para Aécio. Pensando bem, Aécio quase que dobrou a votação, mas não foi o bastante nem para chegar perto de Dilma. Em Seabra, foram 17,8 mil contra 4 mil de Aécio, só no segundo turno. Na Bahia, a presidente reeleita teve mais de 5 milhões de votos contra 2,1 milhões de Aécio Neves. A petista ganhou em 412 municípios e o tucano em cinco, Luis Eduardo Magalhães, com 54,68%; Vitória da Conquista, com 50,59%, Itapetinga, com 54,14%; Eunapólis, com 51,95% e Buerarema com 69,20%.

iraquara

Iraquara
Uma das maiores votações para a reeleição de Dilma na Bahia veio da cidade de Iraquara, na Chapada Diamantina. Foram mais de 10,4 mil votos, contra pouco mais de 1,3 mil do tucano Aécio Neves. A diferença foi ainda maior no primeiro turno, onde Aécio teve apenas 780 votos e Dilma 10 mil. Foi em Iraquara também que o governador eleito Rui Costa teve a maior diferença proporcional, foram mais de 9,8 mil votos contra apenas 908 de Paulo Souto.

Wagner ministro
E as especulações continuam. Para seguir seu projeto de líder político na Bahia, já que fez cabelo, barba e bigode, o governador Jaques Wagner segue contado para assumir um ministério no novo governo de Dilma. Fala-se na Secretaria de Comunicação, Secretaria Geral e até na Casa Civil. Wagner fez sucessor no primeiro turno, elegendo Rui Costa, deu a vaga do Senado para Otto Alencar, seu atual vice, e ainda deu votação expressiva para Dilma. Resta saber se vai manter essa postura depois que for para Brasília. As matérias de jornais, com o governador da Bahia, o mostram querendo união no Brasil, e no estado, afinal, ele conseguiu unir uma miscelânea de políticos, tem para todos os gostos. #VaiQueÉTua

Reforma do governo
A mudança de um secretário já movimenta todas as estruturas do governo, imagine na mudança de um governador! Parece que o governador eleitor Rui Costa vai mesmo modificar a gestão e até excluir secretarias, só não se sabe a qual e nem o porquê de mudar. Dizem que para abrigar PT, PP, PSD, PDT, PR, PC do B, PTB, PMN, partidos que coligaram nas eleições proporcionais até uma reforma será encaminhada para a Assembleia Legislativa para ser aprovada, deve ser um dos grandes embates de Rui na Casa Legislativa. Até o final de novembro e início de dezembro já se deve ter mais notícias, nesse meio tempo surgem as especulações, já dizem até que Pelegrino será secretário, vai saber!

Globo entrou na roda
Ao vivo, na Globo, o “Abaixo a Rede Globo, o povo não é bobo”. Infelizmente não sobrou nenhum vídeo para provar. Quem viu, viu, quem não viu terá de acreditar nos relatos. Assim também aconteceu com os vídeos da Globo News, onde a mudança na retórica foi confirmando a vitória de Dilma, antes mesmo das notícias serem divulgadas. Teve jornalista que até sugeriu que a presidente teria sido derrotada: “FHC e Serra enviaram mensagem dizendo que estão seguindo para Minas Gerais, onde vão se encontrar com Aécio Neves”. E largou um sorriso maroto!

globo

Impeachment da Veja
A revista Veja acompanhou a apuração dos dados eleitorais ao vivo no seu site. Após a derrota de Aécio Neves, a apresentadora cita o colunista Reinaldo [Azevedo] dizendo que ele “falou algo muito forte, que é a questão do doleiro Alberto Youssef”. Ela diz que “se for comprovado – e tudo indica que será comprovado, porque ele fez um acordo de delação premiada, e feito o acordo de delação premiada ele tem que apresentar provas, senão o juiz não aceita –, a gente tem aí pela frente um provável processo de impeachment”. Então o Ricardo Sette entra e diz: “É isso que eu ia comentar”. Depois Augusto Nunes lembrou o caso do Richard Nixon (Waltergate). #Eleições2014

Intervenção militar
Teve brasileiro também pedindo uma intervenção militar, sem respeito algum para os que sofreram e ainda sofrem com as sequelas da ditadura. Após a vitória de Dilma, quem não aprovou a vitória da petista e não se contentou em xingar e manifestar preconceito contra nordestinos, usou seu perfil no Facebook para enviar mensagem para a página do Exército Brasileiro, pedindo publicamente “socorro” e defendendo a imediata intervenção militar. O Portal Terra acompanhou alguns casos e relatou, por exemplo, que, além de postar comentários com as letras “SOS” (sinal usado em situações de emergência), os internautas exigem que a instituição se manifeste e “nos livre do PT antes que instaurem o comunismo”. #Barril

vitorino

*Vitor Fernandes é jornalista e assessor de imprensa
 [email protected]

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios