Pular para a barra de ferramentas
CidadesCulturaCuriosidadesMenu Principal

Funceb disponibiliza projeto de construção de praças de circo

circo
O projeto pode ser adaptado para a construção de espaço público permanente e com infraestrutura necessária para a instalação de circos itinerantes em municípios baianos | FOTO: Arquivo/Secom |

Em busca de estimular investimentos no acesso aos bens culturais e na atividade circense da Bahia, a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), disponibiliza o projeto Praça do Circo, numa resposta a uma importante demanda da classe circense. Trata-se de um projeto final de engenharia que pode ser adaptado para a construção de espaço público permanente e com infraestrutura necessária para a instalação de circos itinerantes em municípios baianos. As plantas estão abertas para download no site da Funceb e podem também ser solicitadas diretamente ao Núcleo de Artes Circenses, setor que se prontifica a acompanhar a execução da proposta.

Desenvolvida através de consultoria do engenheiro Ely Gomes dos Santos, profissional especializado nesta área, a Praça do Circo indica a edificação de redes de luz, água, esgoto e segurança, bem como meios de acessibilidade para o público. Assim, o poder público proporciona aos artistas circenses o direito ao exercício profissional e contribui para a preservação da itinerância, própria desse segmento, além de garantir o acesso a esta arte milenar.

Juntamente com a Praça, está igualmente disponível um projeto executivo da montagem de um próprio circo, com as instruções técnicas necessárias para adquirir uma lona e para o armamento do espaço cênico interno. Objetiva-se, com a disponibilização deste projeto de engenharia especializada, auxiliar poderes públicos municipais e estaduais na construção de espaços culturais alternativos, podendo, além de estimular a passagem de circos itinerantes, ocupar a Praça do Circo nos intervalos entre a presença de um circo itinerante e outro, transformando lonas em espaços culturais de multiuso e criando alternativas para oferecer aos cidadãos novos ambientes de convívio e consumo cultural.

Demanda da classe
A Bahia desponta como um dos poucos estados brasileiros que contam, em sua estrutura de gestão pública cultural, com um setor diretamente ligado ao Circo, desvinculando-o das áreas de artes cênicas. O Núcleo de Artes Circenses da Funceb vem realizando ações que buscam manter e qualificar a atividade circense no estado. Dentre estas ações, o Mapeamento e Memória do Circo na Bahia, feito através de viagens por toda a Bahia no contato direto com os circenses, surge como um registro inédito de valor histórico e cultural que, além de reconhecer e valorizar o circo, aponta as demandas existentes para o planejamento e a continuidade de políticas públicas voltadas a este setor.

Os pleitos apresentados durante o Mapeamento, e ainda nas Conferências Estaduais de Cultura e diversos encontros setoriais, indicam que a principal forma de apoiar artistas e companhias circenses itinerantes é oferecendo locais adequados para a montagem de suas lonas e picadeiros. A ausência destes espaços nos municípios da Bahia é uma dificuldade grave na rotina destes profissionais.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios