CidadesCuriosidadesEducaçãoMenu Principal

Escola Nacional de Circo terá o primeiro curso técnico em arte circense aprovado pelo MEC

circo
O objetivo é capacitar o aluno para atuar nos diversos setores e segmentos culturais que envolvem as artes circenses | FOTO: Meramente Ilustrativa/Arquivo/Susana Coelho |

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), por meio da Escola Nacional de Circo, vai oferecer o primeiro curso técnico em arte circense do país reconhecido pelo Ministério da Educação. Na modalidade pós-médio, o curso será realizado em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Aprovado no início deste mês pelo presidente do Conselho Superior do MEC e Reitor do IFRJ, Paulo Roberto de Assis Passos, o Curso Técnico em Arte Circense terá carga horária de 2.798 horas e dois anos de duração. O objetivo é capacitar o aluno para atuar nos diversos setores e segmentos culturais que envolvem as artes circenses, tais como: circos, espetáculos performáticos, festivais e eventos em geral. Com essa iniciativa, a Funarte espera valorizar e difundir ainda mais essa arte milenar.

Reconhecida legitimamente como um espaço de produção, criação e transmissão de saberes, a Escola Nacional de Circo é referência no ensino de arte circense na América Latina. “A ENC reestruturou seu curso, de modo a aprofundar ainda mais a busca por um padrão de excelência da formação artística”, afirma Carlos Vianna, coordenador da Escola. Vianna ressalta que, embora não haja lei que restrinja o exercício da profissão de artista circense a uma formação acadêmica de escola institucional, a oferta de um curso técnico em arte circense pode representar um novo patamar para a atividade de circo no país. “Único no Brasil, o Curso Técnico em Arte Circense vai permitir a qualificação técnica e artística de novos profissionais, bem como a atualização de profissionais já atuantes no mercado”, explica.

Ao final do curso, o aluno estará apto a atuar como artista, compreendendo a estrutura e funcionamento do espaço cênico circense; desenvolver e apoiar atividades ligadas à criação de números, espetáculos e equipamentos circenses; supervisionar a montagem dos seus equipamentos circenses, bem como auxiliar na sua instalação; e zelar pelas condições de segurança de artistas e espectadores, viabilidade técnica, administração, produção e divulgação do espetáculo. O edital está previsto para o final de abril e deverá oferecer 60 vagas para alunos de todo o Brasil.

Sobre a Escola Nacional de Circo
Única instituição de ensino diretamente mantida pelo Ministério da Cultura, a Escola Nacional de Circo oferece, além do curso técnico, programa de intercâmbios. Criada em 1982 pelo circense Luís Olimecha e por Orlando Miranda, reúne em seu corpo docente profissionais com mais de 30 anos de carreira artística, alguns deles oriundos da equipe que fundou a instituição. Atualmente, a Escola conta com aproximadamente 60 alunos matriculados.

A ENC está sediada na Praça da Bandeira, ponto tradicional de armação de circos no século XIX e início do século XX. O espaço possui salas de aula, dança, auditório, musculação, fisioterapia, refeitório e oficina para confecção e conserto de aparelhos e ocupa 9.127 m² de área total e 4.273 m² de área construída, tendo capacidade para 1.344 espectadores. Do site Secult-BA.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas