STJ nega liberdade a ex-deputados André Vargas e Luiz Argôlo

Postado em dez 4 2015 - 12:40pm por Jornal da Chapada
foto5

Os ex-deputados André Vargas e Luiz Argôlo seguem presos | FOTO: Reprodução/VEJA |

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de liberdade aos ex-deputados André Vargas e Luiz Argôlo, presos na Operação Lava Jato. A decisão foi tomada na quinta-feira (3) pela Quinta Turma do Tribunal por unanimidade. Para o relator, ministro Ribeiro Dantas, a prisão cautelar de André Vargas é necessária para garantir a ordem pública. Vargas foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 14 anos e quatro meses de reclusão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, na negociação de contratos de publicidade com o governo. O esquema foi descoberto durante as investigações da Operação Lava Jato.

Já Argôlo foi condenado, em novembro, também pelo juiz Moro a 11 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O ex-parlamentar foi acusado de receber R$ 1.474.442 de propina do esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato. Além dos ex-deputados, o empresário Carlos Habib Chater, preso na Lava Jato, também teve o pedido de liberdade negado pela Quinta Turma do STJ. Segundo o tribunal, Chater é um dos doleiros que integravam um esquema de lavagem de dinheiro.

A defesa dos três ainda pode entrar com recurso da decisão no STJ. Na quinta-feira (3), os ministros da turma analisaram também o pedido de liberdade do presidente da empreiteira Odebrecht , Marcelo Odebrecht, e do executivo da empresa, Márcio Faria. O ministro relator Ribeiro Dantas votou por substituir a prisão preventiva dos dois executivos por medidas alternativas como o uso de tornozeleira eletrônica, prisão domiciliar, afastamento de atividades empresarias, além da retenção do passaporte. No entanto, os ministros Felix Fischer e Jorge Mussi pediram vista do processo e, por isso, ambos continuarão presos preventivamente. Da Agência Brasil.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.