Itaberaba: Presa em flagrante por falso testemunho vai responder processo em liberdade

Publicidade
Postado em abr 22 2016 - 11:57am por Jornal da Chapada
capa

Danielle mudou a versão do depoimento em processo envolvendo o prefeito de Itaberaba, João Filho | FOTO: Montagem do JC |

A prisão por falso testemunho da jovem Danielle Queiroz da Silva foi o assunto da semana no município de Itaberaba, na Chapada Diamantina. Danielle foi presa no dia 19 de abril, às 18h, quando era ouvida pelo Ministério Público Estadual (MP-BA) por meio do promotor Dr. Thyego de Oliveira Matos, em processo envolvendo o prefeito João Almeida Mascarenhas Filho (PP). Conforme apuração do Jornal da Chapada, Danielle é ex-funcionária de uma Cooperativa de Saúde (Coope), que prestou serviço à Secretaria Municipal de Saúde da prefeitura de Itaberaba, na época, operada pela atual vice-prefeita do município, Maria José Santos Novais. Ela foi presa e solta sob fiança, mas vai responder ao processo em liberdade.

Para quem não sabe, Danielle é aquela que apareceu no programa do Fantástico, da Rede Globo, no quadro “Cadê o Dinheiro Que Tava Aqui”, denunciando o “modos operandi” da cooperativa no desvio de recursos da saúde de Itaberaba. A denúncia da moça foi feita também ao procurador do Ministério Público Federal em Feira de Santana e à Superintendência da Polícia Federal em Salvador.

Com a abertura do inquérito para apurar as supostas irregularidades, o Ministério Público Federal expediu carta precatória para que o promotor da comarca de Itaberaba, Thyego de Oliveira Matos, fizesse a oitiva das testemunhas. Danielle, ao ser submetida a uma acareação com Leonardo Moscoso e o vereador Ricardo Pimentel, entrou em contradição e foi autuada em flagrante pelo promotor pelo crime de falso testemunho.

Prisão e pagamento de fiança
De acordo com informações da polícia de Itaberaba, a moça foi conduzida da sede do Ministério Público pelos policiais Antônio Carlos da Silva Cordeiro e Carlos Henrique Santos Leão até o complexo policial onde ficou custodiada. O delegado Daniel Rodrigues de Holanda arbitrou a fiança de R$ 900 reais para a jovem, que pagou e responderá ao processo em liberdade.

O Jornal da Chapada procurou o promotor Thyego Matos para saber onde Danielle faltou com a verdade, mas sua assessoria informou que ele tinha viajado para Salvador para cumprir compromissos previamente agendados e só estará na comarca na próxima terça-feira (26).

Jornal da Chapada

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.