Pular para a barra de ferramentas
CidadesCulturaCuriosidadesMenu Principal

Chapada: Festival Internacional Diamantino de Circo divulga programação; confira aqui

festival
A programação circense acontece entre 10 e 19 de fevereiro | FOTO: Reprodução/Facebook do Festival |

O Festival Internacional Diamantino de Circo, uma ação conjunta da Associação Cultural Hindi, em cooperação com o Circo do Capão e a ‘Grande Família de Artistas e Amigos da Arte no Vale do Capão’, acontece em Caeté-Açu, distrito de Palmeiras, na Chapada Diamantina, entre os dias 10 e 19 de fevereiro e terá uma vasta programação para toda a família. Segundo a organização do evento, “além do foco artístico-cultural, o festival busca despertar e sensibilizar um maior respeito com o meio-ambiente e com o próprio ser humano”.

Artistas de diversos países compõem a quarta edição do festival, como a ‘Compania Delapraká’ de artistas brasileiros formados na França, ‘Disparate Circo Rock’, de Valparaíso – Chile, ‘Sebastian Godoy’, de Buenos Aires – Argentina, ‘Sophie Künzle’, da Suíça, ‘CircuLáSom’, da Colombia, ‘Familia Flamini’, da Argentina e Chile, e de Salvador terá o ‘Alê Casali’, ‘Felicia de Castro’, ‘Cia Pé na Terra’ entre outras participações.

A programação conta com eventos gratuitos e pagos, com apresentações circenses na cidade de Palmeiras e nos povoados de Conceição dos Gatos, Rio Grande e Campos de São João. A proposta é descentralizar cada vez mais a movimentação artística na Chapada – região que já se tornou uma rota consagrada de artistas viajantes do Brasil e do mundo. No Vale do Capão, acontecerão variadas oficinas, apresentações de circo, jogos circenses, mesa redonda, apresentações musicais, cortejo e roda de prosa. Jornal da Chapada com informações de Assessoria.

OBS. Diferente do que foi divulgado anteriormente, a programação do evento não é totalmente gratuita, existem eventos pagos também. Texto editado no dia 1 de fevereiro às 13h29.

Veja vídeo publicado por Expedições Ecoturismo Chapada Diamantina

Confira a programação:
Cortejo – sai do Circo do Capão e vai até a Vila, marcando a abertura oficial do festival, onde participam os artistas convidados e a comunidade local, numa grande celebração. Essa ação conta com uma temática ambiental, pois os artistas vão coletando todo lixo encontrado pelo caminho, deixando como presente para a comunidade a rua principal limpa.

Oficinas – por meio dessa ação busca-se proporcionar aos participantes do festival referências, informações e técnicas que auxiliem os artistas e aprendizes, ferramentas e conhecimentos úteis ao seu dia a dia, enquanto profissional da arte ou cidadão. As oficinas são divididas em níveis iniciante e avançadas, com o intuito de alcançar e favorecer vários públicos. Acontecem em diversas partes do Vale do Capão: Circo, Escolas, Lothloren, Espaço de Cultura Jaqueira e Rufino Rocha.

Mesa Redonda – tem a proposta de trazer profissionais reconhecidos da arte circense para enriquecer e contribuir com a formação artística e profissional dos participantes do Festival, além de proporcionar um contato mais direto com referências importantes desse universo.

Roda de Prosa – surgiu da necessidade dos participantes do festival se conhecerem melhor, num formato informal, artistas, técnicos, gestores, produtores e interessados reúnem-se para trocarem informações, ideias, pontos de vista, ou apenas para se apresentarem e conhecerem melhor o trabalho um do outro.

Noite de Fogo – acontece sob uma coordenação específica e reúne artistas com performance de malabares de fogo e música ao vivo para apresentarem um espetáculo na área externa do Circo do Capão.

Palco Aberto – Um espaço pensado para os artistas que não estão na programação oficial do festival possam se apresentar no evento. Abre-se uma inscrição uma semana antes para números, onde a coordenação desse momento monta e organiza os participantes de acordo com sua própria proposta artística.

Jogos Circenses – Brincadeiras construindo um ambiente descontraído e engraçado, adaptando técnicas circenses às técnicas esportivas e circuitos competitivos, como vôlei clave, quem fica mais tempo na parada de mão, quem equilibra mais tempo uma clave no nariz, entre outros.

Apresentações de Rua – Têm como proposta valorizar a arte circense que é feita na rua e atingir um público mais diversificado. As apresentações acontecem na Vila do Vale do Capão, e nos povoados próximos (ao Vale), Guiné, Campos de São João, Lagoa da Boa Vista e centro da cidade de Palmeiras.

Apresentações de Lona – Números e espetáculos variados que ocorrem dentro do Circo do Capão Grupos Musicais – momentos de descontração para os artistas e público, onde serão convidados artistas da região, como uma forma de valorizar e difundir a cultura local.

Veja os horários dos eventos

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios