CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

#Salvador: Salário menor que o mínimo e cobranças de taxas motivam protesto de aposentados

salario
De acordo com a diretora do Sindseps, Dalva Costa, a decisão do prefeito é algo “surreal” e “insensível” | FOTO: Divulgação | 

Aposentados da prefeitura municipal de Salvador realizaram manifestação na frente do Instituto de Previdência do Servidor (Previs), na manhã desta terça-feira (6). O motivo do protesto foi o corte de salários determinado pelo prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) para o próximo mês. A comunicação foi por meio de uma carta assinada pelo diretor de Previdência da PMS, Daniel Ribeiro. Segundo essa comunicação, esses trabalhadores devem receber valor menor que o salário mínimo vigente no país, pois a complementação salarial que fazia essa equiparação incluída nos contracheques foi considerada indevida pelo chefe do Executivo da capital baiana.

De acordo com a diretora do Sindicato dos Aposentados e Saúde do Trabalhador do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), Dalva Costa, a decisão do prefeito é algo “surreal” e “insensível”. Segundo ele, diminuir o salário de aposentados é uma medida arbitrária que pune quem se dedicou pela cidade por vários anos. “Lamentável que a administração municipal tome uma atitude dessas. O prefeito fere direitos e esquece que essas pessoas trabalharam para transformar a nossa cidade. Esse sadismo é estúpido e demonstra a face perversa dessa gestão. Os aposentados terão que escolher entre comer ou comprar remédio”, disse Dalva. Outro aspecto observado durante o protesto foi a cobrança feita pelo Previs para emitir fotocópia do parecer emitido pela Procuradoria do Município.

A denúncia feita pelos aposentados foi confirmada pelo coordenador do Sindseps, Bruno Carianha. “Tem sido cobrado um valor inicial de cerca de quatro reais para uma xerox. Estamos falando de documentos públicos e de interesse de cada aposentado. O Previs emite um DAM [Documento de Arrecadação Municipal] para que os aposentados paguem para ter a cópia do parecer maldito que diminuirá seus vencimentos. Não basta cortar salário e ainda cobram valores por serviços de quem não tem nem o salário mínimo mais”, apontou o sindicalista. Um novo protesto será realizado nesta quarta-feira, a partir de 9h30, na frente do Previs, na Avenida Joana Angélica. As informações são de assessoria.

Confira vídeo divulgado pelo Sindseps

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas