#Bahia: Descoberta de pepita de ouro de quase um quilo deixa moradores de Santaluz apreensivos

Postado em mar 19 2018 - 12:00pm por Jornal da Chapada
capa34

A pepita foi encontrada numa área de pesquisa mineral por um caçador | FOTO: Montagem do Correio |

Os moradores de Santaluz, cidade de 38 mil habitantes, no Nordeste baiano, ficaram apreensivos após a descoberta de uma pepita de ouro com 804 gramas de peso e avaliada em R$ 112.584,12. Segundo informações obtidas pela Agência Nacional de Mineração (ANM), a pepita foi encontrada numa área de pesquisa mineral por um caçador, ao quebrar uma pedra na beira de um buraco onde estava escondido um tatu.

A área de pesquisa, localizada numa fazenda a 35 quilômetros da cidade, vem sendo usada pela mineradora Brio Gold, subsidiária da Yamana Gold que opera na região por meio da Santaluz Desenvolvimento Mineral LTDA. A Brio e a Yamana são canadenses. Logo após o achado, a imagem da pepita mostrando o seu peso estava nas redes sociais, onde se espalhou rápido, atraindo garimpeiros da região, cerca de 500, os quais já extraíram mais de 11 quilos de ouro, segundo a ANM.

Em vídeos divulgados na internet, os garimpeiros aparecem pegando o ouro facilmente, separando-o e colocando-o na palma da mão. O garimpo ilegal está já cheio de buracos e acampamentos espalhados por todo lugar. Nem a Polícia Federal, que realizou apreensões de materiais usados para a extração do mineral, conteve a presença dos garimpeiros. Dois dias depois, boa parte deles já estava de volta, e a quantidade só cresce a cada dia.


Veja vídeo divulgado

Receios
“Todos os dias a gente ouve falar desse ouro, que tem um monte de gente lá. Aqui na cidade ainda não alterou nada, mas a gente teme que pessoas de outros locais possam vir e causem algum problema”, disse a atendente de supermercado Ana Santos Costa. Com a mesma sensação de apreensão também está o vendedor de uma loja de confecções Leandro Augusto de Oliveira Silva, 29.

As polícias Civil e Militar de Santaluz informaram que estão cientes da existência do garimpo ilegal, mas que ainda não foram acionadas para diligências. Cláudio Lima, chefe de fiscalização da ANM em Salvador, informou que a agência recebeu da mineradora Brio Gold comunicado da presença dos garimpeiros no local e programa realizar em Santaluz uma fiscalização, acompanhada da polícia.

O local onde ocorre o garimpo ilegal fica dentro dos quase 2.000 hectares de terra onde a Brio Gold possui permissão da ANM para desenvolver pesquisas de exploração mineral. E próximo dali está a mina Maria Preta, numa área de 450 hectares, onde a extração de ouro ocorre desde a década de 1990, tendo já passado por várias empresas. A Brio Gold opera na região desde 2014, após a Yamana Gold iniciar as atividades em 2012.

Segundo a ANM, a Brio Gold ainda não conseguiu extrair ouro em Maria Preta por conta de prejuízos durante a o processo mineral. A empresa, informa a ANM, pediu suspensão da extração para aperfeiçoar a separação do ouro nas rochas e areia. Jornal da Chapada com informações de Correio 24h.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

1 Comentário Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.