Chapada: Tragédia em festa deixa uma pessoa morta e outras duas feridas no município de Utinga

Postado em maio 21 2018 - 7:14pm por Jornal da Chapada
capa1

A festa aconteceu no local conhecido como Piscinão de Ramos no perímetro urbano da cidade chapadeira | FOTO: Divulgação |

Comoção. Esse foi o sentimento que envolveu a população da cidade de Utinga, na Chapada Diamantina, no último final de semana. É que um evento, no domingo (20) que se estendeu pela madrugada de segunda (21), foi marcado por muita violência, sendo que uma pessoa foi assassinada e duas foram baleadas. A festa aconteceu no local conhecido como Piscinão de Ramos no perímetro urbano da cidade. Segundo informações, estava prevista a realização da festa, Paredão Tsunamy, no espaço Inovary, evento que havia sido desautorizado pela Prefeitura Municipal devido o local ser em uma área residencial, na rua do Hospital Municipal de Utinga (HMU).

Sabendo do evento e da falta de estrutura, o prefeito Joyuson Vieira (PSL) emitiu ofício, no dia 17 de maio, para a Polícia Militar, com cópia para a Delegacia de Polícia Civil de Utinga, solicitando o veto à festa. “Fica expressamente desautorizada a realização daquele evento ou qualquer outro com características afins, na zona urbana do município”. No documento, a justificativa da ação é em “cumprimento a legislação vigente em relação ao silêncio e bem-estar das pessoas”.

A organização do evento suspendeu a festa no espaço Inovary. Porém, uma festa com outra organização foi realizada na mesma rua, no local conhecido como Piscinão de Ramos, também no perímetro urbano de Utinga. Os moradores a cidade estão consternados e questionam a atuação da polícia. “Por que as polícias civil e militar não proibiram o evento do Piscinão?”, indaga um cidadão utinguense que preferiu não se identificar.

Sabendo do evento e da falta de estrutura, o prefeito Joyuson Vieira (PSL) emitiu ofício, no dia 17 de maio, para a Polícia Militar, com cópia para a Delegacia de Polícia Civil de Utinga, solicitando o veto à festa | FOTO: Divulgação |

“A polícia nem pode dizer que não sabia do evento no Piscinão, pois vimos uma viatura da PM e outra da Rondesp passar pelo local durante a realização do evento”, relata o mesmo morador que estava presente na festa.  Em contato com o Jornal da Chapada, o prefeito Joyuson, que está em Brasília na XXI Marcha dos Prefeitos, disse que a prefeitura fez sua parte.

“Não precisa ter o dom da profecia para prever que essas festas, em locais inadequados, fora da lei e desautorizadas, além de não contar com qualquer tipo de segurança planejada, terminarão assim. Penso que estou fazendo minha parte quando tento controlar isso, mas, infelizmente, não estou conseguindo”, lamenta o prefeito, que ainda se solidariza com as vítimas e suas famílias.

Sobre as vítimas
No registro do Boletim de Ocorrência (BO) relativo ao homicídio, a vítima Hugo Santos deu entrada no hospital em Utinga, por volta das 00h35 do domingo, após sofrer perfurações de arma branca, tipo faca, na região do tórax. Hugo não resistiu e foi a óbito. Segundo informações de testemunhas, houve uma confusão às margens da rodovia Utinga-Bonito, próximo ao balneário Piscinão de Ramos, e mais dois indivíduos também foram vítimas de arma branca e de fogo, decorrentes da mesma situação. Os dois ficaram feridos, estão sendo atendidos. Um deles teve que ser conduzido às pressas para Salvador e o outro ainda está internado no hospital municipal.

Jornal da Chapada

Documentos enviados pela prefeitura

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.