#Fotos: Bebê que nasceu com 500 gramas em Salvador completa dois meses pesando 1,45 kg

Postado em maio 23 2018 - 5:00pm por Jornal da Chapada
foto1

O primeiro filho da cozinheira Maria Pereira Mário só quer saber de aprender a mamar no peito da mãe enquanto espera atingir o peso ideal para ir embora para casa | FOTO: Divulgação |

Com apenas 520 gramas, José Henrique chegou ao mundo desafiando a medicina. Um dos menores bebês nascidos vivos no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, completou, nesta quarta-feira (23), dois meses de muita luta e boas histórias para contar. Agora, pesando 1.450 gramas, o primeiro filho da cozinheira Maria Pereira Mário só quer saber de aprender a mamar no peito da mãe enquanto espera atingir o peso ideal para ir embora para casa.

Apesar de já conseguir respirar aliviada, Maria não esquece o caminho percorrido até aqui. “Não entendia porque todos estavam tão preocupados, mas me preparei para as dificuldades, pois, durante a gravidez, perdi líquido e tive de tomar medicamento para fazer o parto com 29 semanas. Tive medo quando vi que ele nasceu tão pequeno e, se não fosse a assistência que recebi, não sei se conseguiria sozinha. Ainda vamos ficar um tempo no hospital, mas prefiro assim, pois é onde tenho apoio especializado”, conta a mamãe de primeira viagem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após a alta da unidade de terapia intensiva (UTI) neonatal, ambos passaram a ser atendidos no Alojamento Canguru, local onde a mãe recebe treinamento para cuidar do bebê. Para ir embora, no entanto, o recém-nascido precisa pesar entre 1,7 kg a 2,5 kg. No caso de José, por morar em Praia do Forte, é recomendado que ele só receba alta hospitalar com 2 kg, já que não terá condições de retornar para próxima fase.

Na avaliação da neonatologista Dina Daltro, coordenadora da UTI neonatal do HGRS, José Henrique evoluiu muito bem. “Ele parou de ter qualquer intercorrência no início do segundo mês, quando também deixou de tomar medicamentos e só se manteve tomando leite pela sondinha. Foi, então, avaliado pela equipe de serviço social, de psicologia e de enfermagem para seguir para o Alojamento Canguru. Lá, Maria pode se empoderar dos cuidados do neném para perder a insegurança e tem, ainda, auxílio de fonoaudiólogo”, detalha a médica. As informações são de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.