Única na Bahia, UTI neurológica do HGRS atende mil pessoas em dois anos

Postado em maio 9 2019 - 11:14am por Jornal da Chapada

Na avaliação do diretor-geral do HGRS, o anestesiologista José Admirço Lima Filho, os números da UTI neurológica da instituição são diferenciados | FOTO: Divulgação |

Única na rede pública da Bahia, a unidade de terapia intensiva (UTI) neurológica do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) completa dois anos nesta quarta-feira, 8. Ao longo desse período, quase mil pacientes ficaram internados no setor, com tempo médio de permanência de 7,5 dias. Na avaliação do diretor-geral do HGRS, o anestesiologista José Admirço Lima Filho, os números da UTI neurológica da instituição são diferenciados.

“Se você pensar que o normal em uma unidade de terapia intensiva é que haja alta para a enfermaria e nós, desde a inauguração da UTI neuro, já tivemos 45 altas hospitalares diretamente para casa, é notória que a performance é acima da média. E, mesmo que não tivéssemos esses dados, eu já estaria feliz apenas pelo feedback que recebo dos pacientes internados. Não tenho nenhum índice negativo nessa unidade, muito pelo contrário”, comemora.

Outro dado importante e incomum na UTI neurológica do Hospital Roberto Santos é o que se refere à doação de órgãos dos pacientes que vão a óbito. De acordo com a Central Estadual de Transplante de Órgãos da Bahia (CET-BA), a negativa familiar é um fator preocupante no estado, já que apenas 30% dos entrevistados para doação de órgãos e tecidos dizem sim.

“Na UTI neuro, abrimos 28 protocolos de morte encefálica, com 15 doações de órgãos. Ou seja, foram quase 54% aceitações. Isso é reflexo, também, da satisfação em relação à assistência recebida, mesmo em um momento de dor, como é o caso da morte de um ente querido”, afirma o coordenador da unidade, o neurologista Daniel Farias. Ele lembra, ainda, que a taxa de ocupação do setor é de 90%: “com rotatividade/giro-leito de quatro. Significa que, ao mês, quatro pacientes costumam ocupar o mesmo leito”.

Estrutura
Construída em uma área de 307 metros quadrados, a UTI Neurológica recebeu R$ 377,7 mil em investimentos do Governo do Estado. Ela possui dez leitos de terapia intensiva, com atenção exclusiva para o pré e pós-cirúrgico, além de casos de hemorragia cerebral, por hipertensão ou por aneurisma, e de pacientes em coma.

O espaço inclui posto de enfermagem, quarto de isolamento, vestiários, coordenação médica e de enfermagem e sala de entrevista. Primeira unidade especializada deste tipo na rede pública da Bahia, a UTI Neurológica do Hospital Geral Roberto Santos foi projetada para tornar o hospital cada vez mais vocacionado nesse tipo de atendimento. O HGRS é referência em mais de dez especialidades e atende 80% da demanda neurológica da Bahia. As informações são de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.