#Polêmica: Ministro Sérgio Moro concede entrevista ao ‘Programa do Ratinho’ e fala sobre vazamento

Postado em jun 17 2019 - 11:48pm por Jornal da Chapada

O ministro da Justiça comentou sobre o vazamento das mensagens trocadas com procuradores da Lava Jato e uma nova medida provisória durante visita ao SBT | FOTO: Divulgação |

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, esteve no SBT, nesta segunda-feira (17), para gravar uma participação no ‘Programa do Ratinho’, que deve ir ao ar nesta terça-feira (18). Na saída, ele conversou com a equipe de reportagem do SBT Brasil. Moro comentou a respeito do vazamento de mensagens atribuídas a ele, quando ainda era juiz, em Curitiba, e ao procurador Deltan Dallagnol, sobre detalhes da Operação Lava Jato.

As supostas conversas com sugestões e dicas – ato que é ilegal entre as partes em um processo – foram publicadas pelo site ‘The Intercept Brasil’, que não revelou a fonte da informação, mas também nega ter hackeado os telefones. Sérgio Moro argumenta que nunca reconheceu a autoria dos diálogos. “Nunca reconheci. Porque, simplesmente, eu não tenho mais essas mensagens”.

Questionado se a sua primeira declaração, de que as mensagens estavam “fora de contexto”, significava que ele as reconhecia, o ministro respondeu: “Eu usava o aparelho, esse aparelho de comunicação, anos atrás, então eu não tenho. Agora, quando eu vejo essas mensagens, olha, algumas coisas eu posso ter dito, outras me parece que podem ter sido alteradas. Não tenho como reconhecer essas mensagens, até porque quem as obteve de maneira ilegal, sequer teve a dignidade de apresentá-las”.

O ministro da Justiça também foi perguntado se, após as denúncias, sentia-se prestigiado, apoiado pelo presidente da República. No final de semana, Jair Bolsonaro, quando indagado sobre o assunto, afirmara que cem por cento de confiança só em pai e mãe. “O presidente tem dado apoio, sempre deu apoio. Acompanhou em vários eventos, isso me parece muito claro”. Depois, Sérgio Moro disse estar “tranquilo”.

No fim da tarde, no mesmo dia, na cerimônia de assinatura da medida provisória que facilita a venda de bens de traficantes, Bolsonaro voltou a defender Moro, declarando que ele é um alvo preferencial para os “adversários políticos”. “Nós passamos a ser alvos compensadores por parte do inimigo. Então, atirar em vossa excelência, para o inimigo, é motivo de satisfação. Mas, quando se tem a verdade, e Deus ao seu lado, ninguém nos atinge”, afirmou o presidente. As informações são do SBT.

Veja matéria do SBT em vídeo

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.