Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEconomiaMenu Principal
Trending

#Salvador: ACM Neto revela conversas com Rui Costa por anúncio de plano conjunto para retomar comércio e mantém aulas suspensas

O prefeito da capital antecipou que prorrogará suspensão das aulas das redes municipal e particular por mais 15 dias.

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), revelou na manhã desta segunda-feira (29) que está em negociação com o governador Rui Costa para alinhar um plano conjunto de retomada do comércio na capital. Durante entrevista coletiva concedida logo após a assinatura da ordem de serviço para execução de obras do BRT, Neto afirmou que iniciou conversas com Rui Costa no fim de semana, e que espera que as tratativas se encerrem até o fim do dia para que o planejamento possa ser apresentado já na terça-feira (30), em um pronunciamento conjunto.

“Na semana passada, solicitei ao governador uma reunião virtual, como tem ocorrido. Não só fizemos uma avaliação do quadro, dos números, principais informações da pandemia, mas também sugeri que nós pudéssemos, ao longo do fim de semana, trabalhar para tentarmos construir um protocolo comum, que processe a perspectiva de retomada das atividades”, disse. “Um protocolo único, construído pela prefeitura e governo. Nós da prefeitura estávamos com nossa estratégia pronta. O governo também. Sábado e domingo foram dias de muitas conversas, encontros. Temos a expectativa que até o fim de hoje seja possível consolidar essa proposta comum do governo e da prefeitura”.

“Na maior parte dos lugares do Brasil, cada um tem o seu protocolo. A prefeitura tem o seu, governo tem o seu. Nossa tentativa, até para facilitar a vida de todo mundo, é ter um só. Para cada setor teremos protocolos específicos. Vão exigir acompanhamento e fiscalização”, completou. Em caso de fracasso nas negociações, ACM Neto afirmou que a prefeitura anunciará um plano próprio. Também na terça-feira, serão divulgadas as possíveis alterações na lista de bairros que passam por medidas restritivas mais rigorosas.

“A ideia é que cada atividade esteja vinculada a indicadores que, se alcançados permitem a inserção daquela atividade e, portanto, a retomada dela. Sei que vão me perguntar, por isso estou me antecipando. Não vamos entrar em qualquer tipo de detalhe antes de esgotarmos essa tentativa de esforço conjunto”, disse. “Acho que ficará melhor para todo mundo. Penso que conseguiremos. Avançamos bastante. A expectativa é positiva para ter esse trabalho pronto até o fim do dia de hoje. Amanhã a gente faria a apresentação da estratégia. Caso não seja possível, a gente segue o que tem acontecido quase no Brasil todo, cada prefeitura tendo seu plano, sem qualquer problema ou dificuldade”, pontuou o prefeito.

A única antecipação feita por ACM Neto é de que as aulas em escolas particulares e também da rede municipal de ensino seguirão suspensas por, no mínimo, mais 15 dias. “Não há perspectiva de pensar em retomada das aulas neste momento. No trabalho conjunto que estamos fazendo, não entramos na questão de educação. Não há forma possível hoje para cogitar a retomada das aulas. Vamos manter a suspensão”, adiantou.

BRT
A entrevista coletiva do prefeito, concedida no cruzamento entre as avenidas Vasco da Gama e Garibaldi, foi precedida pela assinatura das ordens de serviço que autorizam a execução dos trechos 2 e 3 do BRT, além de obras complementares. A implantação do primeiro trecho, entre o Parque da Cidade e a região da rodoviária, está com 75% das obras concluídas e previsão de entrega em dezembro. O trecho 2, que prevê a ligação entre a Estação da Lapa e o bairro de Cidade Jardim, custará R$ 203,7 milhões e tem previsão de conclusão em 28 meses.

O sistema será integrado ao metrô e os ônibus passarão pelas avenidas ACM, Magalhães Neto e Vasco da Gama, com perspectiva de beneficiar mais de 30 mil pessoas por hora em momentos de pico. O trecho 3, que liga o Parque da Cidade ao bairro do Itaigara, custará R$ 37,6 milhões, com previsão de entrega em 11 meses.

“Todas as ordens de serviço são frutos de processo de licitação nacionais, processos que tiveram participação de diversos consórcios do Brasil, que foram acompanhados pelo Tribunal de Contas da União. Tivemos todos os cuidados para agir com o máximo possível de transparência, com descontos expressivos no valor licitado. Estamos contratando com valores abaixo do que estavam estimados inicialmente”.

“Nenhum centavo desses recursos dos projetos que estamos autorizando agora sairá dos cofres da prefeitura de imediato. Portanto, não deve trazer qualquer tipo de preocupação em função da inevitável prioridade que estamos dando para o combate ao coronavírus”, garantiu ACM Neto. As informações são do G1.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios