Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEducaçãoMenu PrincipalTop
Trending

#Bahia: Crianças da zona rural de Queimadas escrevem cartas de apoio a profissionais que atuam no combate à covid

As cartinhas são endereçadas a médicos, enfermeiros, assistentes sociais, seguranças, serviços gerais, cozinheiras e outros profissionais que trabalham no hospital da cidade.

Crianças, filhos de beneficiários do projeto Pró-Semiárido, que vivem na comunidade Várzea do Curral, na zona rural do município baiano de Queimadas, estão escrevendo cartas para apoiar os profissionais que estão de prontidão nos hospitais para combater a covid-19. As cartinhas são endereçadas a médicos(as), enfermeiras(os), assistentes sociais, seguranças, serviços gerais, cozinheiras(os) e outros profissionais que trabalham no hospital da cidade.

A iniciativa é da associação da comunidade e do Agente Comunitário Rural (ACR) do Pró-Semiárido, Fabrício José, com apoio das agentes da Pastoral da Criança. O objetivo é levar mensagens de apoio para animar a equipe de saúde local. Elas escreveram, com ajuda dos pais, 18 cartas que foram entregues aos profissionais pela Vigilância Epidemiológica, por meio da parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.

“Eu escrevi essa carta para lembrar a vocês [profissionais da saúde] que vocês são muito importantes, que vocês estão correndo risco de vida para salvar outras vidas”, disse a pequena Rafaella Lima, de 8 anos. A cartinha que ela escreveu foi entregue ao médico Lucas, que atende no Centro de Atendimento ao Covid, em Queimadas. Ele foi um dos profissionais que responderam ao gesto: “Muito obrigado pela carta e pelo carinho demonstrado através das palavras. Peço que reze por nós que estamos na linha de frente de combate ao vírus e por todos que estão doentes nesse momento! Logo, logo, tudo vai passar”, disse o médico num comentário enviado pelo Whatsapp.

A iniciativa é da associação da comunidade e do ACR do Pró-Semiárido, Fabrício José, com apoio das agentes da Pastoral da Criança | FOTO: Divulgação |

Na cartinha escrita por Mayzi de Jesus Silva, é evidenciado o contexto da Covid-19 e a preocupação em torno do vírus. “O coronavírus chegou de surpresa e fechou as escolas, os comércios e tudo ficou muito difícil para todos, agora temos que usar máscara, álcool em gel e lavar as mãos o tempo todo, só que aqui em minha casa eu consigo fazer isolamento, mais você como enfermeiro não tem essa opção, escolheu salvar vidas e é o que tem feito, tem plantões que parecem ser mais difíceis de serem vencidos que outros, mais você tem se saído muito bem, sabe como eu sei de tudo isso? Porque minha madrinha é enfermeira na cidade de Retirolândia e eu fico muito preocupada com ela”, afirmou a menina em um dos trechos da carta enviada, por e-mail, ao enfermeiro Diego Vinicius, que vive na cidade de Rubiatã, no interior de Goiás.

Na comunidade Várzea do Curral e nas localidades circunvizinhas, outras ações estão sendo realizadas para garantir que as famílias agricultoras consigam enfrentar este período sem grandes perdas na produção e comercialização dos seus cultivos. Um exemplo é o Verdurão criado pelo grupo local de mulheres e, para acompanhar esta ação e continuar com o apoio às famílias, o Pró-Semiárido tem assegurado um Assessoramento Técnico Continuado (ATC), de forma remota, e tem apoiado o ACR na execução das ações.

O Projeto Pró-Semiárido é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), que é vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio de acordo de empréstimo feito entre o Governo do Estado e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida). As informações são de assessoria.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios