AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu PrincipalTop
Trending

#Salvador: Mulher que perdeu o bebê após ser baleada em ação da PM relembra que quando acordou de cirurgia “achava que ainda estava grávida”

Jussileni Juriti estava grávida de oito meses quando foi atingida na barriga por disparos próximo de casa, em São Tomé de Paripe. O filho de dois anos presenciou a ação.

A mulher que foi baleada em uma ação da Polícia Militar na comunidade Mariango, no bairro de São Tomé de Paripe, em Salvador, recebeu alta médica e já se recupera em casa depois de ser atingida por três tiros em 17 de maio. Ela estava grávida de oito meses e perdeu o bebê após caso.

Jussilene Juriti tem 26 anos e aguardava o terceiro filho. Ela estava na companhia de uma das crianças, de dois anos, que presenciou a ação, na mercearia da sogra, quando os disparos aconteceram.

Segundo ela, não há muitas lembranças sobre o dia que foi atingida. Somente que houve um tiroteio e que ela foi baleada, além da confusão e os pedidos de socorro da sogra.

“Eu estava na mercearia de minha sogra, eu e meu filho. Lembro que fui baleada. Carreguei meu filho, subi as escadas da minha sogra. Ela ficou gritando da varanda que uma mulher grávida foi baleada. Fui socorrida para o Hospital do Subúrbio. Só via escurecer e chamava Deus na mente. Depois não lembro mais de nada”, relembrou.

Jussileni foi informada sobre a perda do bebê somente seis dias depois após dar entrada no hospital. Ela disse que recebeu a notícia pela própria mãe, mas, embora tenha ficado triste com o acontecido, ainda não conseguiu absorver a perda do bebê por causa da recuperação após a cirurgia.

“Foi triste para mim quando eu soube. Quando eu acordei da cirurgia, eu achava que ainda estava grávida. Dizia que eu estava grávida de oito meses e seis depois recebi a notícia da minha mãe que eu tinha perdido meu bebê. Foi muito triste para mim. Comecei a chorar. Ainda não estou pensando na perda, estou pensando minha recuperação no momento”.

O marido de Jussileni, Angelo Esquivel, disse que a ocorrência foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar e cobrou investigação do governo do estado. Segundo ele, a companheira é fruto de um milagre e agradeceu o apoio dos auxílios que receberam

“Dei uma queixa na corregedoria. Tive que prestar queixa, mas quero agradecer a Deus por ter resgatado minha esposa da UTI. Ela morreu e viveu de novo. Deus ressuscitou ela os médicos disseram que foi um milagre. Agradeço a todos que nos ajudaram em oração e doaram sangue. Queremos justiça por esses homens que cometeram o ato. Minha esposa disse que não quer mais ter filho”, disse.

Angelo disse que Jussileni agora está precisando de remédios para tratar a recuperação. “Tenho remédio que tivemos que comprar. Minha esposa não vivia a base de remédio e hoje em dia está. Tudo por ação policial”, desabafou.

Moradores de São Tomé de Paripe protestam na BA-528; eles dizem que grávida foi baleada em ação policial | FOTO: Rildo de Jesus/TV Bahia |

Tiros e manifestação
Moradores do bairro de São Tomé de Paripe protestaram na manhã de terça-feira (18), na BA-528, conhecida como Estrada do Derba. A manifestação foi por causa da ação policial, que terminou com Jussileni baleada e o bebê dela morto.

De acordo com os moradores da comunidade Mariango, a ação aconteceu por volta das 16h30 da segunda-feira (17). Eles relatam que os policiais já entraram na rua atirando, e que não havia confusão no local. A Polícia Militar alega que houve troca de tiros com criminosos.

No momento da ação, Jussileni Santana Juriti, de 26 anos, estava sentada na porta de brincando com os outros dois filhos, um deles de dois anos de idade, e conversando com as vizinhas

PM alega troca de tiros
À época da ocorrência, a PM informou que uma equipe da 19ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) estivaram na Rua Adilson Ferreira, quando se deparou com suspeitos armados, que teriam disparado contra os policiais.

Ainda de acordo com a corporação, houve um revide e que, durante a fuga, os suspeitos invadiram residências. Durante essa troca de tiros, a gestante foi baleada. A PM informa ainda que ela foi socorrida pelos próprios policiais para o hospital.

A Polícia Militar detalhou também que uma pistola foi encontrada no fundo de um dos imóveis, e que o caso é apurado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde a ocorrência foi registrada e a arma apresentada.

A PM não informou se o caso foi registrado também na Corregedoria Geral da corporação, mas disse que, a partir do resultado da perícia na arma encontrada, adotará as medidas cabíveis. A redação é do site G1 BA.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios