CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolíticaTop
Trending

#Polêmica: Barroso pede que Bolsonaro prove “fraude eleitoral”, mas presidente responde com ataques

"Eu tenho a convicção de que realmente tem fraude", disse o mandatário, sem comprovar o que fala.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), durante ‘live’ realizada nesta quinta-feira (17), horas após o magistrado cobrar que o presidente apresentasse provas sobre a suposta fraude que ele alega ter ocorrido nas eleições de 2018.

“Nunca houve fraude documentada. Jamais. Apenas o pedido de auditoria solicitado pelo então candidato Aécio Neves e que não se apurou impropriedade porque não há. Se o presidente da República ou qualquer pessoa tiver provas [de fraude] tem o dever cívico de entregá-la ao Tribunal e estou com as portas abertas”, disse Barroso à CNN Brasil nesta quinta.

“O resto é retórica política, são palavras que o vento leva”, completou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Horas depois, Bolsonaro contra-atacou. “Eu tenho a convicção de que realmente tem fraude. As informações que nós tivemos aqui é que em 2014 o Aécio [Neves] ganhou as eleições, em 2018 eu ganhei no primeiro turno”, declarou, sem apresentar provas.

“Barroso, se promulgar a PEC, termos eleições com voto auditável sim, e ponto final. Respeito ao Parlamento brasileiro. Acha que uma canetada dele não vai deixar? Vai ter sim, Barroso. Senão podemos ter um problema seríssimo, pode um lado ou outro não aceitar e criar uma convulsão no Brasil”, disparou o presidente.

Bolsonaro ainda insinuou que o magistrado trabalha para que Lula volta à presidência e que ele “não tem zelo pela família tradicional”. “Nada contra quem quer ter uma vida diferente, mas obrigar que todos tenham um comportamento dessa natureza não está certo”, declarou. A redação é do site da Revista Fórum.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios