Chapada: Centros multiuso garantem inclusão digital de quilombolas na região

Postado em jul 22 2014 - 4:51pm por Jornal da Chapada
quilombola

Os equipamentos, fornecidos pelo Projeto de Inclusão de Comunidades Remanescentes de Quilombos, vão garantir a inclusão digital de centenas de famílias | FOTO: Reprodução/Ilustração |

As pequenas comunidades rurais de Cabeça da Vaca, Cariacá e Jibóia, no município de Senhor do Bonfim, e de Baixão Velho, Serra do Queimadão e Agreste, no município de Seabra, na região da Chapada Diamantina, ganharam este mês cadeiras, mesas, aparelhos de ar condicionado e computadores, que são indispensáveis ao bom funcionamento e estrutura dos centros multiuso e pontos digitais dessas localidades. Os equipamentos, fornecidos pelo Projeto de Inclusão de Comunidades Remanescentes de Quilombos (Projeto Quilombolas), vão garantir a inclusão digital de centenas de famílias. A iniciativa fecha o ciclo das ações desenvolvidas pelo projeto, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir).

De acordo com o presidente da Associação Quilombola de Cabeça da Vaca I, Rafael Oliveira dos Santos, a comunidade tem muito a agradecer pelos benefícios alcançados, por meio do projeto Quilombolas e do Escritório Regional da companhia em Juazeiro. Ele destacou que as melhorias abrangem desde a capacitação para a elaboração dos convênios dos centros multiuso e sanitários residenciais, até a capacitação dos jovens nos cursos de informática básica e manutenção de computadores. “As capacitações, além de trazerem desenvolvimento, estão possibilitando o treinamento de outros jovens da comunidade, proporcionando a melhoria da qualidade do ensino e ampliação do acesso à informação”.

Centros culturais
Já o presidente da Associação Quilombola de Cariacá e Adjacências, Valmir dos Santos, ressaltou que a comunidade, ao participar da capacitação, percebe mais a necessidade de se manter informada. “As lideranças e moradores passaram a conhecer mais os programas dos governos estadual e federal. Com esse projeto, as comunidades conseguiram construir seus centros culturais de múltiplo uso, utilizados para atividades diversas, concretizando um sonho”.

Segundo o representante da comunidade de Cariacá, hoje os quilombolas já possuem o centro cultural, que tem um salão para reuniões e escritório, onde podem ser arquivados os documentos e materiais da associação, além de uma cantina com equipamentos de cozinha comunitária, dois banheiros e um Infocentro. “É nesse Infocentro que realizamos cursos de capacitação e aperfeiçoamento para jovens e adultos da comunidade”.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.