Pular para a barra de ferramentas
CidadesCulturaCuriosidadesMenu Principal

Chapada: Briga entre mineiros e igreja gera debate em festa do padroeiro de Lençóis

foto
Festejo de Nosso Senhor dos Passos | FOTO: Reprodução/Sectur de Lençóis |

A Sociedade União dos Mineiros (SUM) entrou com ação civil contra a Igreja Católica por ser excluída de organização da festa de Nosso Senhor dos Passos, celebrada em Lençóis, na Chapada Diamantina. “A gente fazia a festa do jeito dos garimpeiros, e agora não querem mais deixar”, afirmou a presidente da União dos Mineiros, Ivonete Eunízia dos Santos. A ação está representada pelo padre Gercival Vieira e o bispo Dom Tommasco Cascianelli.

Em entrevista ao site Bahia Notícias, o padre Gercival, do santuário Nosso Senhor dos Passos, em Lençóis, disse que não pode falar sobre o processo, já que nem ele nem o bispo ainda não tiveram acesso ao texto. Segundo a Ivonete, as restrições começaram em 2014, quando os devotos não conseguiram trocar a roupa do santo, gesto tradicional na comemoração. “Quando os membros entraram na igreja, ela já tinha sido lavada e a roupa já estava trocada”, afirmou. Dali em diante, a direção da festa passou a ser da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Lençóis, ligada à Diocese de Irecê.

Leia também:
Chapada: Lençóis inicia nesta sexta as homenagens ao Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos

O vice-presidente da associação dos mineiros, Felipe Sá, lamentou a programação que foi distribuída pela igreja, com o lema “O dízimo é expressão de fé, gratidão e partilha”, sem mencionar que Nosso Senhor dos Passos é o padroeiro dos garimpeiros. Segundo o vice-presidente, a SUM foi delegada ao papel de “parceira”, sem consentimento de seus membros, e um novo hino foi criado para a festa, quando já existe o canto tradicional dos antigos mineradores do município. O padre Gercival afirmou que a Igreja não excluiu os garimpeiros da participação da festa dentro do contexto religioso. A instituição apenas decidiu organizar a festa em conjunto para que não houvesse confusões na parte sacra da comemoração.

“A parte religiosa diz respeito à igreja e a cultural é mais específica deles, com vínculo religioso”, definiu. O padre acrescentou ainda que os mineiros continuam com participação nos festejos, como na lavagem da escadaria que dá acesso ao santuário e com exclusividade de comemoração na última noite da novena. Os festejos de Nosso Senhor dos Passos começaram no último dia 23 de janeiro e segue até 2 de fevereiro. As informações foram extraídas do site Bahia Notícias.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios