Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Governo e trabalhadores iniciaram debate sobre reajuste salarial das diversas categorias do funcionalismo estadual

foto
O Estado terá de enfrentar em 2015 uma negociação salarial em um contexto de crise indefinida | FOTO: Reprodução |

Representantes de sindicatos e federações de trabalhadores foram recebidos pelo secretário de Relações Institucionais do governo da Bahia, Josias Gomes, nesta terça-feira (25), para o início das discussões visando estabelecer os percentuais de reajuste salarial das diversas categorias representativas do funcionalismo público estadual. Para o secretário, o encontro foi bastante produtivo, estabelecendo um diálogo aberto e franco entre governo e trabalhadores. “Os principais pontos definidos foram a manutenção do menor vencimento básico, que não poderá ser inferior ao valor do salário mínimo. Outro item é o cumprimento de pagamento do piso nacional salarial dos professores. O terceiro ponto é o de se dar um reajuste geral em relação à inflação de 2014. Também estabelecemos a garantia da manutenção dos processos de promoção e progressão das diversas carreiras”.

Segundo Josias Gomes, o Estado terá de enfrentar em 2015 uma negociação salarial em um contexto de crise indefinida, com dificuldades financeiras que no caso da Bahia se agravam com as questões previdenciárias. “No período 2016/2018 vamos continuar com o aprimoramento dos processos de progressão das carreiras, respeitando as negociações salariais. O governo vai realizar um esforço para manter os pontos acordados”.

Sistema estadual de negociação permanente
Marinalva Nunes, coordenadora da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrabes), analisou o encontro realizado no gabinete da Serin. “Foi a primeira reunião coletiva deste novo governo e a primeira notícia é dar continuidade, por meio do sistema estadual de negociação permanente, via mesas setoriais, contribuindo para a negociação central. Os três pilares da negociação são salário mínimo como vencimento básico do Estado, repasse da inflação retroativa a data base de primeiro de janeiro, e a garantia do piso nacional salarial dos professores”.

Marinalva Nunes disse que também foi estabelecida atenção especial ao Planserv, com a destinação de uma melhor infraestrutura física para o funcionamento, inclusive com a nomeação de um procurador para o órgão, além da abertura de discussão sobre a Previdência Estadual.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios