Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Projeto da Setre fortalece economia de terreiros de Candomblé

terreiro
No total, o projeto beneficia 45 pessoas – 15 por cada núcleo produtivo | FOTO: Ilustração/LazaroMenezes |

Estética afro, culinária afrobrasileira e costura e moda. Essas três vertentes serão apoiadas pelo Projeto Ilê Ogdon – Casa da Sabedoria, lançado na noite de quarta-feira (25), no Terreiro do Bogum, no Engenho Velho da Federação, em Salvador. O projeto é um dos 54 contemplados pelo Edital de Apoio a Empreendimentos de Matrizes Africanas, da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). O objetivo da ação é promover a viabilidade econômica e associativa de três núcleos produtivos em terreiros de povos tradicionais de matriz africanas. Além do Bogum, serão contemplados os terreiros Ilê Obá Toni e o Ilê Axé Oxumarê.

No total, o projeto beneficia 45 pessoas – 15 por cada núcleo produtivo, através do fortalecimento e desenvolvimento das potencialidades locais, a exemplo da confecção de vestuário com a temática afro, produção de roupas de ração, vestimentas utilizadas pelos povos de santo nos rituais religiosos, produção de alimentos da culinária afro-brasileira e promoção da estética afro. As mulheres correspondem a 80% dos beneficiados.

“Para a construção e elaboração deste edital, que tem o valor global de R$ 7,6 milhões, o público beneficiado colaborou com escutas nas mais diversas áreas do empreendedorismo de matriz africana”, recorda o superintendente de Economia Solidária da Setre, Milton Barbosa. Para a coordenadora do Projeto Ilê Ogdon, Kátia Aparecida dos Santos, “esse apoio é fundamental para fortalecer um trabalho já desenvolvido nos terreiros”.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios