CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Querem voto em lista para se livrar da marca de golpistas, diz Suíca

suica
O líder do PT na Câmara de Salvador, o vereador Luiz Carlos Suíca tem uma e acredita que “outros golpes ainda virão” | FOTO: Reprodução |

Teses sobre o futuro da política, principalmente no que se refere a 2018, com uma eminente eleição, são geradas e quase todas não agradam. O líder do PT na Câmara de Salvador, o vereador Luiz Carlos Suíca tem uma e acredita que “outros golpes ainda virão”. Ele aponta que as reformas propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB), como a Trabalhista e a Previdenciária, estariam sendo tratadas pela cúpula dos interventores com trocas de favores e de cargos para que deputados e senadores aprovem as peças. Suíca diz que mudanças nas regras das eleições seriam o próximo passo para beneficiar “os políticos que ficaram desgastados votando nas propostas eloquentes de Temer”.

“Empresários e políticos corruptos unidos para desmontar o Estado voltado para atender as demandas e necessidades do povo nos governos de Lula e Dilma. Em um ano eles destruíram tudo e agora vão aprovar essas reformas e depois se beneficiar com as mudanças eleitorais. Não tenho dúvida que vão aprovar uma reforma política para poderem se livrar da marca de golpistas, de interventores dos empresários e dos mais ricos deste país. O voto em lista seria uma dessas táticas. Inclusive, esse acordo já estaria em andamento”, aponta Suíca.

Uma das propostas que podem passar com facilidade no Congresso Nacional é o voto em lista, onde os eleitores votariam apenas nos partidos, e essas siglas que escolheriam quem seriam​ os eleitos. “Essa questão do voto em lista é uma das artimanhas que esses políticos que hoje se beneficiam da perda de direitos dos trabalhadores garantissem suas reeleições. Acredito que as marcas de golpista e de corrupto serão difíceis do povo esquecer”, salienta.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios