Chapada: Atividades culturais movimentam segundo dia da Feira Literária de Andaraí

Postado em set 22 2017 - 4:08pm por Jornal da Chapada
ascom2

Escritores lançaram livros, realizaram mesas de debates e ainda houve shows de artistas regionais | FOTO: Divulgação/Ascom |

O segundo dia da Feira Literária de Andaraí (Flian), quinta-feira (21), foi marcado por oficinas e atividades culturais. No Centro de Formação Ângelo Costa, a escritora e educadora Iray Galrão realizou a oficina ‘Histórias Identitárias’, onde trouxe as experiências com a cultura africana. Ela falou sobre a oportunidade de mostrar seu trabalho na feira. “Fiquei superfeliz com o resultado da minha oficina. Porque a gente sempre trabalha essa questão racial e o fato que nós precisamos além de estudar a história do branco, estudar a história do negro, e do índio, que são nossos antepassados também, e cuja nossas influências são imensas e a gente às vezes nem se dá conta disso”, contou a escritora.

Na praça Aureliano Gondim, na tenda ‘Cascalho’ aconteceu a oficina ‘A poesia brincando de antigamente’, onde as crianças puderam ter contato com diversas brincadeiras antigas, como pula corda, peteca, baleado, todas incentivando a interação entre eles. No Clube ASR, a educadora Rosa Griô apresentou a ‘Sá Binidita’, que tem sessões às 9h e às 15h. Além disso, o programa ‘Janela Indiscreta’ (da Uesb) realizou a Flian/Cine com exibição de curtas-metragens infanto-juvenis, às 10h e 16h, logo após a contação de histórias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Durante a tarde, teve a continuação das homenagens ao centenário do escritor baiano Herberto Sales, com a mesa temática ‘A paisagem cultural na obra de Herberto Sales’ (veja aqui). A artista plástica Helena Fraga realizou a oficina de ‘Origami’ no anexo cultural da Biblioteca Municipal Herberto Sales. Já no Sobrado Carlos Monteiro teve os lançamentos dos livros dos escritores Fernando Oliveira, Kalypsa Brito, Raphael Cloux, Leice Cosra e Kleberson Alves.

O escritor e jornalista, Renato Bandeira, realizou a palestra ‘Coronelismo: Estrutura e Dinâmica – O poder dos coronéis na Chapada Diamantina’, onde apresentou as diversas obras publicadas sobre o tema, e também discutiu a repercussões desse poderio para a sociedade. A apresentação foi feita pela professora e historiadora Cecília Ribeiro. Já durante a noite na praça Aureliano Gondim, com a tenda ‘Cascalho’, se tornou o palco das demonstrações artísticas, com microfone aberto para declamações de poemas, leituras, apresentações de corais, além da presença do programa Transformaê, do Colégio Estadual Edgar Sales, que fez um sarau homenageando os 100 anos de Herberto Sales. No final da noite ainda teve shows com os artistas Carlos Silva e Dão de Abreu. Com informações de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.