Chapada: Secretário de Saúde de Itaberaba faz balanço da sua pasta nos 10 meses de governo

saude

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, o prefeito de Itaberaba, Ricardo Mascarenhas, e o secretário municipal, João Rodrigues | FOTO: Divulgação |

O secretário municipal de Saúde de Itaberaba, cidade da Chapada Diamantina, João Rodrigues Júnior, fez um balanço das ações realizadas na pasta durante os 10 meses da gestão ‘Cidade de Todos’, do prefeito Ricardo Mascarenhas (PSB). Ele comemorou números positivos e revelou a chegada do arco cirúrgico para o município durante entrevistas a rádios locais. Entre várias perguntas, o número de médicos nas unidades, exames e atendimentos de emergências foram os mais questionados.

“As unidades de Saúde da família contempladas pelo programa do Governo Federal Mais Médicos são geridas pelo Ministério da Saúde. Então, quando algum médico se ausenta por um ou outro motivo, é o Ministério que substitui. Por diversas vezes, enquanto não acontece a substituição, contratamos com valor mais atrativo para que a região não fique desassistida”, disse ele.

João falou sobre a transferência do atendimento de urgência e emergências para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h). “São 6 mil atendimentos por mês, e a unidade, atendendo aos padrões do Ministério, com dois médicos, enfermeiros, técnicos e ambulâncias, já foi habilitada e segue agora para qualificação, o que nos garantirá um aumento no recurso. A UPA nos custa 350 mil por mês, com a qualificação, o município passa a receber um apoio de 170 mil”, afirmou o secretário.

Ele disse também que o Hospital Geral de Itaberaba (HGI) permanece em plena atividade. “Até agora já foram 600 cirurgias, 1.700 partos. O laboratório atende uma média de 150 pessoas por dia, e possui equipamentos equivalentes a qualquer laboratório particular. O prédio do CEO está sendo reformado e entregaremos até fevereiro uma unidade completamente reestruturada para atender a demanda”, revelou.

A Secretaria pretende ainda implantar uma Central de Parto Natural (CPN) em Itaberaba, para oferecer um serviço mais humanizado às futuras mães. “Queremos tornar essa experiência única acessível também a mães de baixa renda. Já posso dizer que o processo está bem adiantado”, confirmou João.

“Foram 10 anos de espera. E em 10 meses corremos atrás e conseguimos um equipamento muito importante para os itaberabenses. Estamos apenas aguardando o sinal verde da Secretaria de Saúde do estado para buscar o tão sonhado arco cirúrgico de Itaberaba. O sonho se tornou realidade”, concluiu João. Jornal da Chapada com informações da Secom/Itaberaba.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.