Chapada: Crise hídrica do Rio Utinga chama atenção de estrangeiros; caravana passa por municípios ribeirinhos

foto

Os estrangeiros puderam conferir de perto os impactos pelo colapso hídrico | FOTO: Divulgação |

Uma caravana formada por seis pessoas da Eslováquia e Áustria visitou comunidades de Padre Cícero e Novo Horizonte, em Lençóis, Nova Aliança, em Andaraí, e São Sebastião, em Wagner, todos na Chapada Diamantina, entre o último domingo (7) e terça-feira (9) para conhecer a realidade dos ribeirinhos do Rio Utinga. Os estrangeiros puderam conferir de perto os impactos pelo colapso hídrico provocado pelo longo período de estiagem e uso desordenado de água nas monoculturas de banana e mamão, concentradas em sua maioria no município de Wagner.

A população de todas essas áreas destacaram a importância desse rio para a sua sobrevivência e temem prejuízos socioeconômicos e ambientais ainda maiores. Esse subsistema hídrico carece de um plano de longo prazo. Conforme a Lei das Águas (nº 9433), é necessário um diagnóstico da situação atual; uma análise de alternativas de crescimento demográfico, de evolução de atividades produtivas; balanço entre disponibilidades e demandas em quantidade e qualidade dos recursos hídricos; e metas de racionalização de uso.

rio 34

Segundo informações, os visitantes ficaram admirados com a relação do povo com o rio | FOTO: Divulgação |

Os visitantes ficaram admirados com a relação do povo com o rio, que utiliza suas águas não só pra produção, mas como parte intrínseca da identidade do camponês, uma afinidade que define o modo de vida do ribeirinho. Para o padre Ivan Sulik, da Eslováquia essa foi uma experiência nova e diferenciada; os problemas causados nesse rio, segundo ele, indiretamente são problemas de toda humanidade e a luta para a conservação contribui também para o equilíbrio global.

Para Dom André, Bispo da diocese de Ruy Barbosa, o excesso de retirada da água para irrigação exige uma posição da igreja por isso a importância dessa campanha puxada pelas Pastorais do Campo e Movimentos Sociais. Martina Grochalova, integrante da caravana e jornalista, saiu disposta a fazer um Artigo sobre a situação para divulgar a luta do povo nas questões hídricas em outras partes do mundo.

O grupo, que luta por questões ambientais pelo mundo, como a proteção de recursos hídricos, percebeu os desafios a frente e apoia com projetos sociais a formação de lideranças de comunidades. Essa passagem da caravana é um importante instrumento para divulgação da luta em defesa do Rio Utinga. Jornal da Chapada com informações de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.