Chapada: Comunidade quilombola em América Dourada reclama da falta de assistência da prefeitura

Postado em abr 12 2018 - 1:25pm por Jornal da Chapada

Apesar da prefeitura ter afirmado que nesta quinta um carro-pipa abasteceria a comunidade, até o fim da manhã ninguém apareceu | FOTO: Arquivo/Ilustração |

Moradores da comunidade quilombola de Olho D’água, a dois quilômetros da sede do município de América Dourada, na Chapada Norte, entraram em contato com o Jornal da Chapada para denunciar a falta de assistência da gestão municipal, da prefeita Rose Dourado (PSD). No lugar vivem cerca de 23 famílias. A moradora Enelícia Pereira da Silva afirmou, por exemplo, que os cidadãos não têm abastecimento de água, que é feito com carros-pipa, há dias.

“E até hoje a prefeita nunca colocou um carro-pipa com água doce, é sempre salobra. Só teve um, há 15 dias mais ou menos, com água potável, o restante foi salgada”, disse Enelícia. Segundo ela, a água não dava para beber, nem para lavar roupa, e desde a última segunda-feira (9) não há água no local. Outro questionamento foi referente a energia elétrica em Olho D’água. De acordo com as informações dos moradores, o pedido já foi feito à prefeita e ela os teria dito que não poderia fazer muito pela comunidade, mesmo o local sendo bem próximo à sede.

Fotos da comunidade

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Vejo lugares com menos casas que a gente e têm energia. E ela não fez nada para ajudar a gente. Quando foi para se candidatar visitou todo mundo, pegou os meninos sujos de terra, de carvão, colocou nos braços, tirou foto, mas depois que conseguiu ganhar a prefeitura, e fomos nós colocamos lá dentro, ela simplesmente virou as costas”, disse Pereira, indignada.

Ela disse ainda que as crianças deixaram de ir para a escola porque o ônibus não estava passando em Olho D’água depois das últimas chuvas na localidade. “Minha filha, que estuda à noite, passou três dias sem ir à escola por isso. Acho que isso não está certo. Ela precisa dar uma qualidade de vida melhor para quem colocou ela lá dentro”, pontuou Enelícia.

O Jornal da Chapada procurou a prefeita, mas ela esteve reunida com secretários e vereadores durante toda a manhã e não pôde nos atender. Entretanto, no final da tarde desta quinta-feira, a comunidade entrou em contato com o site para informar que a água chegou com qualidade melhor. Matéria editada às 18h30 para atualização de informações.

Por Adalício Neto / Jornal da Chapada

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.