#Bahia: Oeste baiano recebe investimentos em água e saneamento

Postado em set 20 2018 - 3:16pm por Jornal da Chapada
capa

Todos os sistemas foram construídos pela Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos | FOTO: Divulgação/Mateus Pereira |

A Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs) entregou Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água (SSAA), na manhã desta quinta-feira (20), em municípios do oeste da Bahia. O evento foi realizado na Câmara de Vereadores de Santa Rita de Cássia, cidade escolhida para sediar o ato oficial que envolve também o município de Cotegipe.

No total, o Estado investiu cerca de R$ 600 mil, com recursos próprios do Fundo de Combate à Pobreza (Funcep), beneficiando 70 famílias residentes em zonas rurais ou localidades afastadas das sedes municipais. Todos os sistemas foram construídos pela Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos (Cerb).

Em Santa Rita de Cássia, a localidade de Água Boa recebeu o SSAA. Em Cotegipe, as localidades beneficiadas foram Barra Grande, Tapera, Entupido e Covil. Na ocasião, o secretário da Sihs, Cássio Peixoto, também assinou ordens de serviço para início das obras de construção de sistemas simplificados em assentamentos de São Desidério e Barra, com recursos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Ufob
Ainda no oeste, a equipe da Sihs esteve na Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) para tratar da implantação do Sistema de Tratamento de Esgoto no campus. A partir de estudos feitos pela Superintendência de Saneamento da Sihs, a secretaria sugeriu a implantação de uma Estação de Tratamento de Esgotos Compacta, incorporando ao projeto a reutilização dos efluentes gerados pelo campus.

Os recursos, no valor de R$ 800 mil, já foram alocados pela Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan), e o processo licitatório encontra-se em andamento, devendo ter edital publicado nos próximos dias.

Para Cássio Peixoto, a estação a ser implantada trará inúmeros benefícios para os usuários e o meio ambiente, tais como o reuso das águas dos efluentes gerados pelo campus e o aproveitamento dessas águas para implantação de sistemas agroflorestais, utilização em jardinagens, recuperação das área degradadas, integrando às atividades do Centro de Referências em Áreas Degradadas (CRAD) e/ou na recarga do aquífero.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.