Chapada: Câmara de Seabra realiza sessão com tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais

Postado em nov 9 2018 - 2:20pm por Jornal da Chapada

Por meio de uma intérprete de Libras, público com deficiência auditiva pôde acompanhar o conteúdo discutido pelos vereadores | FOTO: Divulgação |

A pauta da sessão ordinária desta semana da Câmara de Vereadores de Seabra, município da Chapada Diamantina, foi extensa e contou com a aprovação de dois aguardados projetos de lei: o que cria a Unidade de Conservação da Serra do Araújo na categoria refúgio da vida silvestre e o que autoriza o Poder Executivo a efetivar a concessão administrativa de exploração dos serviços do Abatedouro Municipal.

Na plateia, os cinco cidadãos com deficiência auditiva que estiveram presentes conseguiram compreender essas e outras muitas discussões promovidas pelos parlamentares. Isso foi possível graças à atuação da intérprete e professora de Libras Jéssica Lacerda, que traduziu simultaneamente tudo o que foi debatido.

Nessa ocasião, o presidente da casa legislativa, Marcos Pires F. Vaz, apresentou um projeto de lei que dispõe sobre a reserva de um percentual mínimo dos cargos e empregos públicos para pessoas surdas e outros portadores de necessidades especiais: “São pessoas normais e inteligentes. Precisamos incluí-las. Por isso, a ideia é que seis em cada cem pessoas empregadas se enquadrem nesse requisito”, afirma.

A pedagoga Amari Monteiro Alves se manifestou sobre essa ação da Câmara Municipal de Seabra: “Agradeço ao presidente, Marcos, por ter entendido que os surdos têm direito ao trabalho”. Amari faz pós-graduação em Letras com habilitação em Libras, participa dos trabalhos do Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado (CEMAEE) e frequenta o curso básico de Libras do IFBA, onde Jéssica Lacerda, responsável pela tradução da sessão, ministra aulas.

“Temos duas turmas de aproximadamente 30 alunos cada uma. Trata-se de um curso de extensão aberto à comunidade. Começamos no mês passado, concluiremos em fevereiro ou março, e novas turmas devem ser abertas”, diz Jéssica. De acordo com dados do IBGE, o Brasil tem aproximadamente 10 milhões de surdos (mais ou menos 5% da população). Entretanto, desse número, conforme informações do Ministério do Trabalho, somente 80 mil estão empregados. O cargo de assistente administrativo é o que mais acolhe esses indivíduos em todo o país. As informações são de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.