#Polêmica: Deputado ‘ex-gay’ se retrata com Daniela Mercury após acordo judicial; veja vídeo

Postado em ago 10 2019 - 9:16pm por Jornal da Chapada

Isidório terá que pagar 25% do salário de deputado durante cinco meses a duas instituições escolhidas durante audiência de conciliação com a cantora | FOTO: Montagem/Guia Gay de SP |

Após acordo na Justiça, o deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante-BA), que se autointitula ‘ex-gay’, publicou um vídeo em suas redes sociais, neste sábado (10), pedindo desculpas à cantora Daniela Mercury, após ofendê-la via gravação divulgada na internet, em julho de 2018, após a artista defender a peça ‘O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu’. Mercury e Isidório selaram acordo, na última sexta (9), durante nova audiência da ação de injúria racial – no Fórum Criminal de Salvador. O parlamentar reconheceu publicamente o erro, retirou o vídeo de todas as redes sociais e publicou um pedido de desculpas a Daniela.

O novo vídeo, em que o deputado pede perdão, foi gravado dentro da sala de audiência, com tempo semelhante ao que comete as injúrias, na presença do juiz e do advogado da cantora, o criminalista Ricardo Sidi. As imagens foram publicadas nas redes sociais dele. “Ela é o Axé da Bahia, eu sou o pastor doido da Bahia. Toda vez que bulir com minha fé vai ter briga, toda vez que bulir com liberdade vai ter briga, porque ela defende um lado, eu defendo outro”, disse no vídeo, gravado de frente para a cantora, após a audiência.

Além disso, Isidório terá que pagar 25% do salário de deputado durante cinco meses a duas instituições escolhidas durante a audiência: o Instituto Nice de Apoio a Mulheres Travestis e Transsexuais e o Hospital Martagão Gesteira, que trata crianças com câncer. Ao site Universa, Daniela disse que essa é uma vitória importante para os direitos humanos e pela liberdade de expressão artística. “Me sinto feliz de ter deixado claro quem eu sou como militante e defensora da democracia. Esse pedido de desculpas me faz acreditar na manutenção dos nossos direitos constitucionais”.

“Sindicato da viadagem”
As ofensas de Isidório foram publicadas em outubro de 2018, depois que Daniela Mercury se posicionou contra a censura da peça de teatro ‘O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu’, protagonizada por uma atriz transexual. No vídeo, o pastor e deputado diz que a cantora teria invocado demônios e ofendido símbolos religiosos — uma inverdade, segundo sua assessoria. Ele também se refere a Daniela como “escrava de satanás” e a acusa de promover o que chamou de “sindicato da viadagem”.

Em outro momento do clipe, ele diz que “sexo deve ser feito com pênis e vagina”, se referindo ao fato de a cantora defender os direitos da população LGBTQ+, ser lésbica e estar casada há seis anos com Malu Verçosa. Em janeiro, Isidório faltou a uma audiência de conciliação e recorreu à primeira decisão da justiça, que já o havia condenado a se retratar.

“[…] Não aceito e não aceitarei nem morto, porque com fé não se brinca, até porque eu tenho obrigação de defender os direitos de todas as religiões. Ela também é cristã, então, na conversa com os advogados, família dela, a nossa, a gente entendeu que tudo aquilo ali não tinha envolvimento com ela, não tava falando sobre ela. No contexto da minha fala ficou parecendo mesmo que tava atribuindo a ela”, justificou o deputado federal.

O pastor aproveitou a oportunidade para convidar Daniela Mercury para visitar a Fundação Dr. Jesus, mantida pelo deputado. “Ainda vou um dia ter o prazer de ter ela na Dr. Jesus, no nosso auditório, vai ser muito bom””, disse. Jornal da Chapada com informações dos sites Universa, BNews e Guia Gay de São Paulo.

Veja vídeo publicado pelo deputado Pastor Sargento Isidório

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.