CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde
Trending

Incêndios florestais são combatidos em pelo menos três municípios da Chapada Diamantina

Duas aeronaves airtractor do Programa Bahia Sem Fogo também estão dando apoio ao combate.

Em, ao menos, três localidades da Chapada Diamantina, que são Abaíra, Área de Proteção Ambiental (APA) Marimbus-Iraquara e Rio de Contas, equipes do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), continuam em combate contra incêndios florestais que se alastraram esta semana. Na APA Marimbus-Iraquara, na área da Cachoeira do Mosquito, os bombeiros estão em fase de monitoramento. O objetivo é avaliar, principalmente, os possíveis pontos de reignição que podem ocorrer no incêndio subterrâneo, que evolui sem que se perceba fumaça ou fogo.

Em Abaíra, no Pico do Barbado, dentro da APA Serra do Barbado, os militares já estavam realizando o rescaldo. Na última quarta-feira (30), por conta do difícil acesso, aeronaves deixaram os militares e brigadistas nas áreas a serem combatidas. Já em Rio de Contas, os bombeiros militares permanecem no combate junto aos brigadistas voluntários e moradores capacitados para apagar focos de incêndio como esse. Uma aeronave do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer-PM) continua fazendo o transporte dos brigadistas para que o acesso seja mais rápido e a ação mais eficaz.

Duas aeronaves airtractor do Programa Bahia Sem Fogo também estão dando apoio ao combate. Este ano, cerca de 20 municípios já foram acometidos de incêndios florestais de grande proporção na região Oeste e Chapada Diamantina. Esse número seria ainda maior se não fosse pela atuação dos brigadistas voluntários de combate a incêndios capacitados pelo CBMBA, através do Programa Bahia Sem Fogo. Duas aeronaves do tipo AirTractor estão dando apoio aos bombeiros militares nos combates.

O clima é um dos fatores que influenciam os incêndios florestais. Nesta época do ano, as condições meteorológicas ficam mais propícias a potencializarem a ação das chamas, mas as causas, cerca de 95% dos incêndios, têm relação com a ação humana. Dentre as causas mais comuns, está o uso indevido do fogo nas lavouras, especialmente nessa época do ano e a queima indevida de resíduos. Fogueiras mal apagadas, fogos de artifícios, raios, piromania e queimadas também estão entre as prováveis causas. Jornal da Chapada com informações do site Correio 24h.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios