Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Moradores de Mucugê reclamam da situação da água com teor de alumínio acima do permitido pela OMS

Os resultados tiveram concentração de alumínio acima do permitido pela Portaria de Consolidação do Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – que é de 0,2 mg/l; prefeito diz que problema foi de ordem técnica e já foi resolvido.

O Jornal da Chapada recebeu uma reclamação de moradores do município de Mucugê, na Chapada Diamantina, sobre a qualidade da água para consumo humano na última terça-feira (2). Além de entrar em contato com o jornal, os moradores da região também relataram o caso por meio de suas redes sociais. A reportagem recebeu dois resultados de amostras coletadas: uma na ‘Unidade de Saúde da Família [USF]’, 1,1 mg/l, e da ‘Rua Reginaldo Medrado’, onde fica o hospital municipal, de 1,2 mg/l. Ambos os resultados tiveram concentrações de alumínio acima do permitido pela Portaria De Consolidação do Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – que é de 0,2 mg/l.

“Aqui está o resultado da análise de água de Mucugê na rua do Hospital, para o parâmetro alumínio, 600% acima do recomendado”, aponta um morador em contato com o jornal. Outro denunciante, que não quis se identificar, enviou fotos mostrando a cor e o relato das demais características da água local. “[Essa é] a água que a população de Mucugê recebe nas torneiras. Temos uma estação de tratamento que não funciona por falta de materiais para o tratamento da mesma. Na maior parte das vezes a água chega com um odor insuportável”, afirma o morador da cidade chapadeira.

Veja vídeo divulgado pelos moradores

Conforme estudos que avaliam a qualidade da água e a concentração de minerais, o alto teor de alumínio pode implicar em diversas doenças de competência neurológica como, por exemplo, ‘Mal de Parkinson’, ‘Alzheimer’, escleroses, demências, além de doenças ósseas, obesidade e até o câncer, especialmente o de mama. Para falar sobre o assunto, o Jornal da Chapada entrou em contato com o prefeito Manuel Luz (PSD), que esclareceu o caso.

“Conversei com o responsável [pela estação de tratamento de água] e me informou que tivemos um problema pontual de ordem técnica num equipamento do tratamento, mas que já foi regularizado. Quando isso acontece, é normal ficar dois ou três dias com coloração diferente da normalmente apresentada por até gastar a água que fica no reservatório de distribuição”, ressalta o gestor do executivo ao retornar o contato da reportagem.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios