CidadesCuriosidadesEditorialMenu PrincipalTop
Trending

#Salvador: Suíca e SindilimpBA defendem trabalhadores que lavaram ambulância na Barra: “A crítica é dos racistas”

Suíca disse que não vai aceitar pressão para penalizar, que as críticas são descabidas e que vai cobrar do sindicato retaliação caso alguém seja punido.

Os trabalhadores de limpeza urbana de Salvador, que lavaram uma ambulância do município, na Barra, em frente ao Hospital Espanhol, no último domingo (21), foram defendidos pelo vereador Luiz Carlos Suíca (PT) e pelo SindilimpBA, que representam a categoria no estado. Nesta segunda-feira (22), após saber de críticas e de ameaças de punição aos profissionais, Suíca disse que não vai aceitar pressão para penalizar, que as críticas são descabidas e que vai cobrar do sindicato retaliação caso alguém seja punido. Ele considerou a polêmica como “racista” e disse que “os garis agiram corretamente”.

“Precisa apurar os fatos antes de sacrificar trabalhador, se fosse em Pernambués não teria isso. Mas foi na Barra, e o vídeo é do alto, do alto da cobertura e de frente para o mar. Quem sabe o que os garis e as margaridas passam somos nós. Eles estão cotidianamente na linha de frente. Deveriam agradecer por eles fazerem essas ações, que não são de sua competência, mas que fazem para gerar ainda mais saúde para a população. É que tem gente que gosta mesmo é de fazer presepada. Isso é porque os trabalhadores são negros. Querem perpetuar o racismo do alto de suas coberturas, sem saber o que acontece na linha de frente. Mas quando é no carnaval sabem colocar o gari em cima do trio para demonstrar a falsidade”, dispara Suíca.

Veja o vídeo

Para a coordenadora-geral do SindilimpBA, Ana Angélica Rabello, a direção do sindicato não vai tolerar punição a quem quer que seja. Os trabalhadores procuraram a entidade para falar das ameaças de punição que sofreram. Ana relata que até uma paralisação foi proposta pelos trabalhadores. “Estamos em plena campanha salarial, é o período da data base e estamos segurando a situação porque sabemos do momento difícil com a crise sanitária e da importância em manter o serviço. Estamos segurando na unha para assegurar que as cidades tenham atendimento, mas não tem como punir quem está na linha frente. Não vamos tolerar, é inadmissível”, completa. As informações são de assessoria.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios