CidadesCuriosidadesEditorialMenu PrincipalTop
Trending

#Vídeo: ‘Veio da Havan’ humilha policiais e fiscais em vídeo ao assinar auto de infração em Pelotas; “Duros tempos nesse país”

Apesar das provocações e humilhações, os policiais baixaram a cabeça e não reagiram. Na publicação, Hang recebeu mensagens de apoio de artistas, como Celso Portiolli e o humorista Carioca, e empresários, como Júnior Durski, da rede de hamburguerias Madero.

Em claro desacato à autoridade, o empresário Luciano Hang, o veio da Havan divulgou um vídeo expondo policiais e fiscais que o autuaram por infringir as regras de controle da propagação do coronavírus em Pelotas, no Rio Grande do Sul.

No vídeo, divulgado no Instagram no último sábado (12), Hang aparece em uma sala do aeroporto da cidade para assinar os autos de infração por ter promovido aglomeração em ato em que prega desobediência às regras sanitárias estabelecidas pela prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) – ele chegou a abrir a loja na cidade, em desacordo com o decreto municipal que instituiu o lockdown.

Com dedo em riste, Hang encara o policial militar que o autuou e diz: “O Brasil que nós queremos não é esse”, ao ser liberado para embarcar no próprio avião e voltar para Brusque, em Santa Catarina. Antes, Hang destrata os policiais e faz chacota dizendo que a cidade estaria sem policiamento por ter 10 PMs fazendo sua autuação.

“Eu acho que deve estar faltando policial na cidade, de repente, hein? Tá quase todo mundo aqui. […] Tem 10 policiais aqui. Tô no aeroporto. O avião tá lá fora para me levar para casa”, afirma.

Apesar das provocações e humilhações, os policiais baixaram a cabeça e não reagiram. Na publicação, Hang recebeu mensagens de apoio de artistas, como o apresentador Celso Portiolli e o humorista Márvio Lúcio, o Carioca, e empresário, como Júnior Durski, da rede de hamburguerias Madero. As informações são do site da Revista Fórum.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo