CidadesCuriosidadesEducaçãoMenu Principal
Trending

#Salvador: Terreiro Ilê Obá L’Okê lança memorial digital para salvaguardar a memória da comunidade

O Memorial Ilê Obá L´Okê visa assegurar e resguardar o acervo documental e fotográfico do Terreiro e fortalecer a história das religiões de matriz africana.

É, acertadamente, a memória, o maior meio de preservação e transmissão de conhecimento dentro dos terreiros de candomblé que vêm realizando isso ao longo do tempo de forma espontânea e longe de métodos acadêmicos. Assim como cada comunidade é única, a maneira como estes registros são realizados são muito particulares, variando de traços, marcações e desenhos atrás de objetos e fotografias, aos concorridos “cadernos amarelados” codificados, protegidos dos curiosos e dos menos atentos.

E é com esse pensamento de conservação de sua memória ancestral que o Ilê Obá L’Okê reúne um acervo digital formado por fotografias e documentos, dentre eles, croquis e desenhos que permitem reconstruir o histórico da comunidade situada desde o ano de 2004 no município de Lauro de Freitas.

O Memorial Ilê Obá L’Okê visa assegurar e resguardar o acervo documental e fotográfico do Terreiro e fortalecer a história das religiões de matriz africana. Através de sua disponibilização na página da comunidade, é possível ter acesso a histórias e memórias desta Casa que constituem o seu maior patrimônio que como tal precisa ser salvaguardado, resguardando o acervo documental de interesse público e social da instituição.

O Babalorixá Vilson Caetano é professor da Universidade Federal da Bahia e profundo pesquisador dos saberes e fazeres das religiões de matriz africana, constando no seu currículo livros como: “Na Palma da Minha Mão. Temas Afro Brasileiros e Questões Contemporâneas”, “Corujebó: Candomblé e Polícia de Costumes (1938-1976)”, “Minha Vida e Orixá”, dentre outros. E tem como Axogum o artista plástico Rodrigo Siqueira que através de pesquisas concebeu esse projeto religioso e cultural que é o conjunto de obras de arte que compõem o acervo do Ilê Obá L’Okê.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Serviço
O quê? Lançamento do Memorial Ilê Obá L’Okê
Quando? 10 de abril (sábado), às 16h
Local? Virtual – com transmissão pelo Facebook do Babalorixá Vilson Caetano e YouTube do Ilê Obá L’okê (https://www.youtube.com/c/ileobaloke)

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios