CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundo
Trending

#Brasil: Morre o bailarino e coreógrafo Ismael Ivo aos 66 anos em hospital de São Paulo

Há suspeitas que a causa da morte tenha sido por covid-19, embora não tenha sido confirmada.

O bailarino e coreógrafo, Ismael Ivo, morreu aos 66 anos, na noite da última quinta-feira (8). Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês e não há confirmação sobre a causa, mas amigos citam complicações da covid-19, ao lamentar a morte do bailarino nas redes sociais.

Ele dirigiu o Balé da Cidade, do Theatro Municipal de São Paulo, entre 2017 e 2020 e por meio de nota oficial, a instituição lamentou o falecimento. “Expressamos nossos sinceros sentimentos aos familiares, amigos, admiradores e todo o setor cultural. Seu legado será sempre lembrado por todos nós”, aponta o comunicado.

O governador de São Paulo, João Doria, também lamentou a perda. “O Brasil perdeu hoje Ismael Ivo, um dos maiores coreógrafos contemporâneos. Ismael foi diretor da Bienal de Veneza, do Balé da Cidade, e o primeiro estrangeiro a dirigir o Teatro Nacional Alemão. Era um amigo querido. Muito triste. Minha solidariedade aos familiares”, disse em publicação no Twitter.

O rapper Emicida também se manifestou e lamentou o ocorrido. “A dança acorda mais triste hoje com a perda de Ismael Ivo para o covid 19. Um destruidor de barreiras em toda a sua trajetória. Esteja em paz”, afirma.

“Vê-lo dançando foi das maiores emoções que senti assistindo a outro artista em cena. Um dos gigantes da dança contemporânea internacional, o brasileiro Ismael Ivo se despediu há pouco. Minhas condolências à família. Vá em paz, Mestre!”, disse a cantora Fabiana Cozza, nas redes sociais.

Trajetória
Ismael Ivo começou a carreira no Brasil, na década de 1970. A partir disso, trabalhou em diversos países, se tornando um importante nome da dança europeia. De 2005 a 2021 dirigiu o Festival de Dança da Bienal de Veneza e foi diretor artístico do ImPulsTanz, em Viena, Ismael Ivo começou a carreira no Brasil, na década de 1970.

De 2005 a 2021, dirigiu o Festival de Dança da Bienal de Veneza. Em 2010, recebeu a Ordem do Mérito Cultural do Brasil. Já em 2017, voltou ao Brasil para dirigir o Balé da Cidade, em São Paulo. Jornal da Chapada com informações de Agência Brasil.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios