Paulo Souto: “Vamos dar dignidade à saúde pública na Bahia”

Postado em ago 5 2014 - 8:33am por Jornal da Chapada
valter

Paulo Souto durante reunião com médicos em Conquista | FOTO: Valter Pontes/Coperphoto |

O candidato a governador, Paulo Souto, da coligação “Unidos pela Bahia”,classificou como “desumano” o tratamento do atual governo com os baianos na área de saúde e, se eleito, vai trabalhar intensamente para restabelecer a qualidade e a dignidade do atendimento no Hospital Geral de Vitória da Conquista, alvo de críticas de pacientes, médicos e da imprensa nacional. O funcionamento em condições precárias do Hospital de Base, como também é conhecido, reflete o descaso da administração petista com a saúde pública na Bahia. Souto se sensibilizou com os depoimentos de mais de 100 profissionais da área de saúde da região de Vitória da Conquista, que denunciaram a degradação do Hospital Geral, as condições inadequadas de atendimento de pacientes, o boicote à Santa Casa de Misericórdia e o uso político do serviço público de saúde naquela localidade.

As fragilidades do sobrecarregado Hospital de Base foram expostas, desde a falta de materiais para procedimentos médico-hospitalares básicos até a grave utilização de três corredores em substituição à enfermaria, como tentativa de atender à elevada demanda regional. O cenário é tão degradante, segundo os relatos, que esses locais receberam dos pacientes os apelidos de “Corredor da Morte”, “Faixa de Gaza” e “Rascunho do Inferno”. A necessidade de aumentar a resolutividade do Hospital Geral, estruturando-o para que funcione efetivamente como uma Unidade de Urgência e Emergência foi apontada pelos profissionais presentes ao encontro. Eles relataram também que nos corredores do hospital se amontoam tanto as pessoas que aguardam atendimento como aquelas que já passaram por cirurgias. E, ali, muitos chegam a ficar sem banho por até oito dias.

A utilização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) como prolongamento do Hospital Geral foi questionada pelos médicos, já que a principal finalidade do equipamento seria atender casos de menor complexidade, filtrando pacientes para descongestionar o hospital de grande porte, o que não vem acontecendo. A falta de leitos foi outro ponto crítico apontado. O serviço de oncologia do hospital conta apenas com 10 leitos para cirurgia, quantidade insuficiente para atender à grande demanda da região. Os profissionais de saúde destacaram ainda a necessidade urgente de implantar uma Unidade de Queimados, inexistente em Conquista, e ampliar a UTI infantil e adulta do Hospital Geral.

Diferentemente do que se observa na rede pública de saúde, os profissionais que participaram do encontro assinalaram os avanços e investimentos feitos na área privada no setor de alta complexidade, demonstrando que esse desequilíbrio afeta especialmente a população de baixa renda, que não tem condições de contratar um plano de saúde. Diante dos comoventes relatos, o candidato ao governo, Paulo Souto, pediu aos profissionais de Conquista para formular um documento com as principais demandas na área de saúde pública naquela cidade. Na ocasião, Souto reafirmou o compromisso de melhorar a qualidade dos serviços públicos que afetam diretamente a vida das pessoas, como saúde, segurança e educação.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.