Chapada: Fiscalização em Jacobina apreende mais de uma tonelada de carne em condições irregulares

carne

Entre os produtos apreendidos, estão sabão, cerveja, leite, suco, café, pão, carne, iogurte, frutas secas, refrigerantes, entre outros | FOTO: Reprodução/MP-BA |

Fiscalização realizada pelo Ministério Público estadual e Vigilância Sanitária no município de Jacobina resultou na apreensão de 1,17 tonelada de carne estragada, clandestina ou com prazo de validade vencido, e na retirada do mercado de 54 tipos de produtos em condições impróprias para o consumo. Com o apoio do Centro Operacional às Promotorias de Justiça do Consumidor (Ceacom), a operação foi desencadeada nos últimos dias 12 e 13 de agosto e visitou 14 estabelecimentos comerciais da cidade, entre açougues e supermercados. Contou com a participação de seis promotores de Justiça, 20 agentes públicos e médicos veterinários. Conforme a promotora Rocío Matos, a ação segue até amanhã, dia 15, percorrendo também o centro de abastecimento local, restaurantes e feiras-livres, com a intenção de coibir a comercialização de carne de origem clandestina e/ou em desacordo com as normas sanitárias e evitar a venda de produtos vencidos ou sem procedência declarada.

Entre os produtos apreendidos, estão sabão, cerveja, leite, suco, café, pão, iogurte, frutas secas, refrigerantes, entre outros. Destacam-se 319 potes de manteiga sem origem declarada ou acondicionados em temperatura inadequada, 119 quilos de queijo vencidos, sem origem declarada ou estragados, e mais de mil ovos sem procedência declarada. Do total da carne apreendida, foram 773,3 kg de carne bovina, 98,2 kg de suína, 113 kg de frango e 185,6 kg de peixes. O balanço da operação foi realizado ontem, dia 13, na sede do Escritório Regional do MP de Jacobina, com a participação dos promotores de Justiça Milena Moreschi, Pablo Almeida e Rócio Matos, e de representantes das Vigilâncias Sanitárias de dez dos 16 municípios da Regional: Caém, Umburanas, Miracanga, Ourolândia, Várzea Nova, Serrolândia, Saúde, Caldeirão Grande, Miguel Calmon e Morro do Chapéu.

fotos

Com o apoio do Centro Operacional às Promotorias de Justiça do Consumidor (Ceacom), a operação foi desencadeada nos últimos dias 12 e 13 de agosto | FOTO: Reprodução/MP-BA |

Segundo Rocío Matos, a ação também visa capacitar os órgãos e agentes de vigilância sanitária destes 16 municípios para a fiscalização diuturna e continuada dos estabelecimentos comerciais. No mês passado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) promoveu um treinamento prévio sobre procedimentos e normas de abate e comercialização de carnes e outros produtos. As ações são desdobramentos de reuniões promovidas em maio último pelo MP com a Adab e as Vigilâncias Sanitárias municipais.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.