Dez candidatos baianos à reeleição não votaram na PEC do trabalho escravo, diz levantamento

Postado em set 10 2014 - 6:20pm por Jornal da Chapada
escravo

Após aprovação na Câmara Federal, o Senado aprovou a PEC, em maio deste ano | FOTO: Reprodução |

Candidatos baianos das chapas proporcionais não comparecem ou se abstiveram no plenário federal para a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do trabalho escravo, em 2012. A PEC, que determinava o confisco de propriedades daqueles que foram flagrados utilizando trabalho análogo à escravidão, sofreu resistência da bancada ruralista na época. Apesar dos partidos terem orientado para a aprovação da emenda, cerca de 30% dos parlamentares se ausentaram. Para preencher quórum, é necessário um número mínimo de parlamentares no plenário.

De acordo com levantamento divulgado nesta quarta-feira (10) pelo Repórter Brasil, especializado na área, entre os baianos na Câmara Federal, os faltosos foram: Lúcio Viera Lima (PMDB), Claudio Cajado (DEM), João Leão (PP) – atual pleiteante a vice na chapa de Rui Costa (PT), Luiz Argôlo (SDD) – investigado por relações com o doleiro Alberto Yousseff -, Maurício Trindade (Pros) – ex-secretário municipal da Promoção Social (Semps) -, Márcio Marinho (PRB), José Carlos Araújo (PSD), Paulo Magalhães (PSD), Antonio Imbassahy (PSDB) e Luiz Alberto (PT).

Já o deputado federal e também candidato à reeleição, João Carlos Bacelar (PR), absteve-se. Após aprovação na Câmara Federal, o Senado aprovou a PEC, em maio deste ano. Em junho deste, ano, a emenda foi promulgada. Extraído do site Bahia Notícias.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.