Chapada: Ações para minimizar efeitos da seca em Seabra estão em andamento

Postado em set 11 2014 - 4:19pm por Jornal da Chapada
seca

Com 28 mil moradores, a cidade de Seabra possui 7.932 ligações de água, além de outros mecanismos que desde 2007 foram implantados pelo governo | FOTO: Reprodução/Macaúbas OnOff |

A pior seca dos últimos 50 anos que atinge a Bahia levou, atualmente, 143 municípios do estado à situação de emergência. Entre eles, está a cidade de Seabra, na Chapada Diamantina, onde o uso indiscriminado dos mananciais, atrelado aos desmatamentos de nascentes de rios e perfuração de poços irregulares, tem provocado a redução da vazão do Rio da Prata e dos poços utilizados pela Embasa. Para possibilitar o restabelecimento da oferta regular de água em Seabra, o governo contratou quatro carros pipas, sendo um exclusivo para hospitais e escolas, está realizando o aprofundamento de poços e a perfuração de outros novos. Além disso, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) está fiscalizando as captações irregulares em poços e no Rio da Prata, sobretudo para uso em grandes irrigações.

Leia também:
Chapada: Deputado do PMDB denuncia falta d’água em Seabra; população faz protesto

Nos próximos dias, a oferta de água na sede da cidade será restabelecida em 75% a 80% com a entrada em operação de um novo poço na localidade de Laranjeiras desde o dia 09.09. Dentro de 30 dias, os serviços devem ser completamente regularizados na sede de Seabra, já que um novo poço foi perfurado em Mocambo e será montada a adutora de quatro quilômetros, ao custo de R$ 400 mil.

Solução definitiva
O início da construção da Barragem de Baraúnas, no Rio Cochó, está próximo e será a solução definitiva para os problemas ocasionados pela seca em Seabra. Com a publicação do decreto pela Presidência da República, já foram captados R$ 64 milhões, recursos do Programa de Aceleração do Crescimento, para execução da obra, que aguarda apenas o licenciamento ambiental, que é precedido de audiência pública da Fundação Palmares com a Comunidade de Vazante.

“Além da Barragem de Baraúnas, outros projetos estão sendo avaliados pelo governo, como possibilidade de abastecimento para região toda, não só do município de Seabra. Existe um estudo buscando trazer água do Rio São Francisco e outras avaliações já foram feitas na perspectiva de trazer água do Rio Paraguaçu. São estudos que estão sendo amadurecidos e, nos próximos dias, nós vamos ter o detalhamento deles”, explica o coordenador-executivo de gestão de ações prioritárias da Casa Civil, Luiz Henrique d’Utra.

Ações iniciadas desde 2007
Com 28 mil moradores, a cidade de Seabra possui 7.932 ligações de água, além de outros mecanismos que desde 2007 foram implantados pelo governo. Os 46 sistema de abastecimento já construídos ou ampliados e as 3.787 cisternas implantadas reforçam o fornecimento de água para consumo humano na zona rural.

A instalação de um comitê desde a seca de 2012/2013 foi outra ação que tem possibilitado a execução de diversas atividades. “Esse comitê estabelecido pela Casa Civil, em parceria com outros órgãos de governo, elencou o desenvolvimento de ações emergenciais e outras definitivas, como a barragem de Baraúnas”, comenta Luiz Henrique. Ainda segundo ele, recentemente foi finalizado o texto de um projeto de lei que será encaminhado à Assembleia Legislativa para ser instituída a Política Estadual de Convivência com o Semiárido.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.